Senta que lá vem história – O advogado que se matou ao tentar vencer um caso

Era 17 de junho de 1871, o ex-congressista e renomado advogado Clement Vallandigham sentia que iria vencer um caso. Chegou cedo ao tribunal e conversou com a sua equipe sobre os preparativos para a defesa de Thomas McGehean que havia sido acusado de assassinato por matar um homem em uma briga de bar em Hamilton. Entretanto, não sabia que, para convencer o júri da inocência, ele teria que morrer aos 50 anos.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui.

Clement Laird Vallandigham sempre ia muito a fundo pelas causas que acreditava, por assim dizer. Atuava como político e liderava uma facção de democratas antiguerra durante a Guerra Civil Americana.

Em 1863, ele foi condenado em uma corte marcial do Exército por se opor à guerra e foi exilado da Confederação. Ao desistir da carreira política, optou por focar na área jurídica se tornando um grande advogado em Ohio.

Em 1871, Clement era o advogado de Thomas McGehean, que fora acusado de matar um homem durante uma briga em Hamilton, Ohio. O argumento da defesa era simples: a vítima, Tom Myers, havia se matado acidentalmente enquanto sacava a pistola do bolso e se levantava de uma posição ajoelhada.
Em um hotel na Lebanon House, Vallandigham e os outros advogados de defesa discutiam a melhor maneira de reproduzir isso ao júri. A ideia era usar uma pistola descarregada para montar a cena do crime e sustentar o argumento. O plano parecia perfeito.

No dia seguinte, o advogado se apresentou ao tribunal com seu argumento de defesa. Pegou uma arma que achou que estivesse descarregada, a colocou no bolso e encenou os eventos que aconteceram naquela fatídica noite.

Todavia, quando sacou a pistola carregada de sua calça, sem querer a disparou (assim como ele disse que havia acontecido). E assim acertou em cheio seu próprio abdômen.

O homem foi levado rapidamente para o hospital, os cirurgiões conseguiram localizara a bala localizada na bexiga do ferido, mas não conseguiram tirá-la e Valladigham morreu no outro dia, após uma peritonite aguda.
“Posso, no entanto, estar enganado”, disse ele mesmo em seu leito de morte, “mas acredito piamente na boa e velha doutrina presbiteriana da predestinação.”

Embora ele tenha sido mortalmente ferido, a demonstração de Clement provou seu argumento, e o réu Thomas McGehean, foi absolvido e libertado da custódia. Seria um final feliz na vida do homem, se ele, quatro anos mais tarde, não tivesse se envolvido em outra briga de bar que resultou em sua morte após ser alvo de quatros disparos.

Quanto à morte notável de Vallandigham, ela recebe menos atenção do que você pode pensar hoje. Sua biografia oficial do congresso, por exemplo, afirma apenas, “morreu no Líbano, Ohio, em 17 de junho de 1871.”

O que essa biografia também encobre é o mandato contencioso de Vallandigham na Câmara dos Representantes entre 1858 e 1863, durante o qual ele falou contra Abraham Lincoln, liderou a facção “Copperhead” antiGuerra Civil, que defendia os direitos dos estados sobre a questão de escravidão, fez incontáveis aberturas de apoio à Confederação e até tentou formar a sua própria antes do fim da guerra.

Nos últimos anos da guerra, Vallandigham se reuniu com um representante da Confederação na tentativa de formar uma “Confederação do Noroeste” que veria Ohio, Kentucky, Indiana e Illinois derrubarem seus governos e se separarem da União. No entanto, o plano falhou, Vallandigham retirou-se da política e voltou para Ohio. E dentro de alguns anos, Clement Vallandigham estava morto por suas próprias mãos.

 

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo. Inscreva-se agora!

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.