[VÍDEO] Quer fazer curso de medicina e não tem como pagar?

Um passo importante para o desenvolvimento da Universidade Federal de Santa Catarina, no extremo Sul. Foi assinado na manhã desta quarta-feira, 31, o contrato de execução da estrutura do prédio do Centro de Ciências, Tecnologia e Saúde (CTS03) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), campus Araranguá, com a empresa Cassol Pré-fabricados Ltda., vencedora da licitação.

O valor da primeira etapa será de R$ 3.290.343,80 milhões e a obra terá área total de 6.400,00 m². A ordem de serviço foi entregue em uma visita ao Campus pelo reitor, Ubaldo César Balthazar e a equipe responsável pelo projeto. Para Ubaldo, a assinatura do contrato representa um marco para o projeto de medicina da UFSC Araranguá. “Teremos na região uma experiência de ponta, com um ensino diferenciado que vai se refletir no salto de qualidade para a saúde no Sul de Santa Catarina”, salienta o reitor.

O secretário de Obras da Universidade Federal de Santa Catarina, Paulo Roberto Pinto da Luz, explica que o projeto é semelhante ao do curso de medicina da Universidade Federal da Fronteira Sul – campus de Passo Fundo. “Serão quatro pavimentos feitos em uma estrutura pré-moldada, onde agiliza o processo de construção. Inicialmente será feita a parte da fundação e estrutura de concreto, a segunda etapa seria a complementação que será entregue no começo de 2020”, aposta.

A expectativa, conforme o presidente da empresa Murilo Cassol, é de que os trabalhos sejam iniciados nesta quinta-feira, dia 1º de fevereiro. “A previsão é de que a fundação e a estrutura sejam concluídas dentro dos 210 dias, porém estamos trabalhando com a possibilidade de entrega da primeira etapa em 29 de agosto deste ano”, informou.

Cápsula do tempo foi enterrada no terreno onde será construído o prédio e será aberta em 30 anos

Primeira turma fará vestibular especial neste ano

A obra do CTS03 será iniciada no bairro Mato Alto, local em que atualmente funcionam os cursos de pós-graduação da UFSC Araranguá. O prédio vai abrigar o novo curso de medicina da UFSC, criado em 14 de junho de 2017 e com possibilidade de abertura da primeira turma em vestibular especial este ano, com início das aulas no segundo semestre de 2018.

A conclusão total está prevista para ocorrer em 2021, entretanto, até lá, as aulas acontecerão na Unidade Jardim das Avenidas. O valor total da etapa 1 está empenhado e foi destinado à Universidade por meio de uma emenda parlamentar de R$10 milhões do deputado federal Jorge Boeira, onde segundo ele, R$4,5 milhões já está na conta da universidade.

“Sempre foquei minhas ações na área da educação. Esse curso é resultado do Programa Mais Médico, porque o governo federal criou em torno de 800 novos cursos de medicina no interior do Brasil, e quando tive conhecimento do programa fui até o Ministério da Educação, dizer que Araranguá era candidata a receber um desses cursos” destacou o deputado federal, Jorge Boeira.

Alunos irão aprender na prática

Toda a estrutura do curso de medicina está sendo planejada por uma comissão formada por sete docentes contratados pela Universidade. Desde o projeto pedagógico até a melhor estrutura do prédio. Conforme o professor e coordenador do curso, Paulo Marcondes, existe um diferencial na grade curricular. “Não terá aulas teóricas, os alunos desde o início irão aprender por meio de prática clínica, trabalho em equipe, construção e desenvolvimento de projetos nas comunidades, nas Unidades Básicas de Saúde, na residência das pessoas. Tudo será feito nos moldes dos melhores cursos do exterior que hoje existem. Dessa forma o acadêmico aprende e retém muito melhor o conhecimento. Ele aprender a ser médico” considera.

Outro diferencial importante é que no processo de seleção irá existir o bônus de incentivo regional. “Quem fez o ensino médio completo em qualquer cidade da região da Amesc, Amurel e Amrec tanto público quanto privado terá 20% na nota final do vestibular ou do Sisu”, finaliza.

home_destaque