Maior município da região, Criciúma lidera a geração de empregos este ano

O mercado de trabalho formal segue aquecido na Região Carbonífera. Na soma dos 12 municípios, entre janeiro e maio foram adicionados 6.054 empregos com carteira assinada, 1.580 postos a mais do que o acumulado nos 12 meses de 2020. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), divulgados ontem, 1º, pelo Ministério da Economia.

“Acompanhamos atentamente os números do Caged porque estão entre os principais indicadores da economia. O aumento no número de empregos gerados confirma a recuperação em diferentes setores e mantém o otimismo de um bom desempenho econômico ao longo do ano. Hoje, a Acic possui em seu Banco de Talentos mais de 800 vagas de trabalho disponíveis”, considera o presidente da Associação Empresarial de Criciúma (Acic), Moacir Dagostin.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui.

Maior município da região, Criciúma lidera a geração de empregos este ano, com 2.751 novas vagas abertas entre janeiro e maio, sendo 1.640 no setor de serviços, 822 na indústria e 443 no comércio. Na sequência, vem Içara, com 937 contratações a mais que desligamentos no período. Com 403 postos criados, Morro da Fumaça é o terceiro maior gerador de empregos na região.

As outras nove cidades também mantêm saldo positivo no acumulado do ano: Forquilhinha, 364; Nova Veneza,320; Urussanga, 295; Siderópolis, 279; Orleans, 223; Cocal do Sul, 220; Balneário Rincão, 133; Lauro Müller, 87; e Treviso, 42.

Em maio, foram adicionados 670 empregos, levando a Região Carbonífera a um contingente de 144.231 trabalhadores com registro em carteira, o equivalente a 32,59% da população estimada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Entre os três estados do Sul, Santa Catarina lidera o saldo de empregos com 111.357 no acumulado do ano.

Saiba mais

Nos cinco primeiros meses deste ano, houve 35.728 contratações na região, contra 29.674 demissões, resultando no saldo de 6.054. Sob o peso das restrições às atividades econômicas decorrentes da pandemia de coronavírus, os 12 municípios contabilizaram a perda de 2.745 postos de trabalho formais no mesmo período do ano passado. No entanto, a retomada no segundo semestre permitiu que a Região Carbonífera fechasse 2020 com 4.474 empregos adicionados.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo. Inscreva-se agora!

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.