Trabalho de prevenção já retirou dez árvores podres e em risco de queda da Praça Nereu Ramos

Nos últimos dias há uma movimentação diferente na Praça Nereu Ramos. Barulho de motosserra, caminhão carregado de galhos de árvores cortadas, fitas para isolar a área e não adianta, todo esse trabalho atrai olhares de quem passa. A iniciativa visa a manutenção das árvores da praça que está sendo feita pela Fundação do Meio Ambiente de Criciúma (Famcri). Desde a última semana, uma equipe está fazendo a poda e a remoção de algumas árvores que estão podres em risco de queda do local, como também a poda de mais de 15 árvores. A conclusão está prevista para o mês de setembro.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui

Por meio de um estudo técnico, os profissionais da Fundação identificaram 180 árvores exóticas na praça. Serão removidas 16 árvores, sendo que dez já foram retiradas do local, nove ligustros e um jambolão. Devido ao grande porte a atividade terá sequência aos domingos.

“Essa manutenção é necessária porque as árvores já estão velhas e tem risco de queda. Esse trabalho é de prevenção e segurança de quem transita pela praça. As árvores que estão sendo cortadas serão substituídas por árvores nativas, que melhor se adéquam ao ambiente da praça”, explica a presidente da Famcri, Anequésselen Bitencourt Fortunato.

Os serviços foram em parceria com a Secretaria Municipal de Infraestrutura, Planejamento e Mobilidade Urbana e a Coordenadoria Municipal de Proteção e Defesa Civil (Compdec) de Criciúma.

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.