Marcas de Criciúma são selecionadas para projeto do São Paulo Fashion Week

Mais uma vez, a região Sul catarinense ganha destaque no cenário nacional da moda. Desta vez, por conta de duas marcas de vestuário de Criciúma que foram selecionadas para participar do Projeto Estufa. Idealizado pelo São Paulo Fashion Week (SPFW), o projeto acontece por meio do convênio Contextualizar na Moda III, entre o Instituto Nacional de Moda e Design (IN-MOD) e o Sebrae.

A sustentabilidade em seu sentido mais amplo é o eixo central de todo o projeto, sempre buscando soluções que coordenem de forma efetiva elementos econômicos, sociais, culturais e ambientais em todo o processo. As empresas selecionadas precisaram seguir os princípios do Projeto Estufa: marcas que buscam novas formas de criar, produzir e distribuir ao longo de seus processo

Ao todo, seis empresas de confecção e sete de acessórios de todo o Brasil foram selecionadas, sendo de Criciúma as marcas Letricotë e Zakii Moda Afro-brasileira, ambas inseridas na categoria Microempreendedor Individual (MEI). Esta é a primeira vez que Santa Catarina é escolhida para o projeto, como explica a coordenadora da carteira de moda do Sebrae/SC, Luana Carvalho Baixo.

“O Projeto Estufa é um projeto plataforma que, por meio de desfiles, apresentações de moda, encontros e conversas, busca provocar diálogos e reflexões de olho no desenvolvimento de iniciativas que vão pautar o futuro dos negócios criativos. A ideia se resume em promover o encontro de marcas, formadores de opinião e negócios com potencial de alto impacto e inovação”, destaca Luana.

Estes encontros são possíveis graças à chamada imersão, a qual iniciou terça-feira, dia 23, em São Paulo, e segue até esta quinta-feira, dia 25, com a participação dos responsáveis pelas empresas aprovadas e profissionais dos mais variados segmentos ligados à moda. Selecionados pelo SPFW, eles vão abordar temas como design, desenvolvimento sustentável, processo criativo, biomateriais, entre outros.

“O Projeto Estufa busca se conectar com negócios sustentáveis que estejam propondo transformações a partir de pilares como tecnologia, design, novos materiais, identidade e criação. Por isso, o público alvo da proposta são marcas e empresas ligadas à sustentabilidade e economia circular, inovação e economia 4.0, economias digitais, impacto social e novos negócios em moda. As duas marcas aqui do Sul cumpriram essas exigências, por isso foram selecionadas”, ressalta a analista do Sebrae/SC, Juliana Ghizzo, gestora do projeto Moda Catarina na região.

Marcas selecionadas:

Confecção: Gilvana Melo (PI), Angela Brito (RJ), Helena Pontes (RJ), Zsolt (RJ), Letricotë (SC), Zakii Moda Afro-brasileira (SC);

Acessórios: Alana Tenório (AL), Caleidoscópio (AL), Adriana Valente (RJ), Noeme (AL), Toca das Coelhas (DF), Escola Criar (AL) e Catarina Mina (CE).

 

 

#Criciúma, #marcas', #projeto