Fim de semana sem vacinas: informações desencontradas levam dezenas de idosos ao Heriberto Hülse

Vários idosos estiveram na manhã deste sábado, dia 10, no estacionamento do Estádio Heriberto Hulse. Eles tinham a expectativa de receber a dose da vacina contra a Covid-19. Mas, conforme a responsável pelo setor de imunização da prefeitura de Criciúma, Kelly Barp Zanette, hoje não tem vacinação no município.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui.

“Durante o início da noite de ontem, foram contatados idosos da faixa etária de 65 anos, previamente cadastrados no portal minhavacina.criciuma.sc.gov.br, para que pudessem receber as doses. A antecipação se deu, pois, algumas pessoas da faixa etária de 66 anos, fase atual da vacinação em Criciúma, não estavam sendo localizadas. Então, para evitar o vencimento das doses, foi feito o chamado dentro do protocolo normal estabelecido pelo plano de vacinação municipal. Trabalhamos ontem até às 23 horas”, informa Kelly.

A gerente distrital da Secretaria de Saúde de Criciúma, responsável pela área central da cidade, Katiane Figueiredo, foi chamada para estar no estádio pela manhã, para orientar quem por lá chegasse. “Não esperava esta procura nesta manhã. Ontem, no Centro, mais de 300 pessoas, acima de 67 anos, foram chamadas. Então, a estratégia foi de vacinar todos aqueles que estavam pendentes, para depois baixar a faixa etária”, informa.

A aposentada Clara, moradora da área central da cidade, foi ao local, certa de que iria receber a segunda dose da vacina. Aos 71 anos, a senhora já recebeu a primeira dose, e segundo ela, foi informada que após o 15º dia, já estaria apta para receber a segunda dose da vacina.

“O que me incomoda é que a gente procura no site e não há informação alguma. Uma amiga me ligou hoje e disse que fez a vacina ontem no final da tarde Ela também me disse que já estava fazendo a segunda dose. É melhorar procurar e ver. A primeira dose, não me avisaram. Descobri por acaso quando sai de casa, vi uma movimentação e perguntei. A moça perguntou a minha idade e disse que eu poderia ficar na fila para receber a vacina. Está faltando uma informação segura”, ressalta.

Após aberta, ampola com vacina deve ser usada em até 6 horas

Após aberta, a ampola da vacina dura apenas seis horas. “Ontem ficamos até quase meia noite, procurando por pessoas para vacinar. Acontece de avisarmos a pessoa e ela não aparecer, com isto, sobre dose que não pode ser jogada fora, muito menos guardar para o outro dia”, explica.

Já a responsável pelo setor de imunização garante que as pessoas cadastradas realmente estão sendo chamadas pelas Unidades Básicas de Saúde. No entanto, muitas vezes não atendem. “Às vezes por estarem em outras cidades, ou em algumas situações o telefone está errado e o número não completa. É importante prestar atenção no preenchimento do cadastro para não colocar número errado”, alerta.

Ansioso para receber a vacina, Vilmair Venceslau Antunes, de 66 anos, diz que a esperança em tomar a vacina é grande. “Tenho amigos que positivaram e não estão muito bem. Em casa estamos nos cuidando ao máximo. Estamos com muito medo”, disse ele.

Novos lotes na próxima semana

Em nota, a Secretaria Municipal de Saúde informa que, a partir da próxima semana, assim que os novos lotes de vacina forem enviados pelo Governo Federal, a aplicação continuará com os idosos de 65 anos e com aqueles de faixa etária superior que por algum motivo, mesmo cadastradas, não foram localizadas.

O Governo de Criciúma reforça que não há motivo para alarde. Pois, o público chamado para a vacinação está sendo contatado via ordem dos cadastrados feitos no Portal MinhaVacina e de acordo com o Plano Nacional de Vacinação.

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.