Equipe de handebol sobre rodas segue superando a falta de patrocínios

Todas as noites de terça e quinta-feira o agito é diferente no ginásio II da Satc. É ali que se reúnem para treinar os 14 atletas do handebol sobre rodas. A turma, já acostumada a encarar desafios pela vida, agora enfrenta mais um momento difícil do esporte, a falta de patrocínios. Mas isso não desmotiva o grupo, nem afasta os participantes do foco das competições. “Nosso próximo desafio é o Estadual que será no final de maio”, explica o técnico Martinho Mrotskoski Neto.

Hoje, o grupo conta com o apoio da Satc para seguir nos treinos e disputas. E na dedicação de atletas como Jean Rabello Gonçalves. Desde 2014 no time de handebol, Jean não falta um treino. “Antes do acidente eu jogava futebol. Depois, fiz natação por um tempo, mas foi no handebol que encontrei o que buscava. Sempre fui competitivo e gosto das disputas, dos jogos”, afirma Jean.

A falta de apoio não desmotiva o grupo. O time é competidor e busca vitórias e títulos como qualquer outro. Basta assistir a um dos treinos para ver o empenho de todos.

Apoio voluntário

Em 2015 o fisioterapeuta Ronan Duarte De Rose começou um projeto durante sua residência com os atletas do handebol. “O objetivo era fazer um trabalho preventivo, já que eles fazem muitos movimentos repetitivos e utilizam muito os ombros, cotovelos, braços e punhos”, pondera o especialista.

A proposta de Ronan, que continua hoje atuando como voluntário, trabalha formas de alongamento, aquecimentos específicos e exercícios para o fortalecimento dos atletas. “Percebemos que eles estão se cuidando mais. A maioria faz academia, o que ajuda no fortalecimento do corpo. Quando sentem alguma dor já procuram e recebem o atendimento”, reforça.

Para apoiar a equipe de handebol sobre rodas entre em contato com a Satc através do telefone: (48) 3431-7500

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.