Anúncio

Conheça a história de seu ‘João dos Cachorros’, um eremita na Criciúma de pedra

A definição para eremita é um indivíduo que vive em lugar deserto ou isolado, que foge do convívio social. Alguém que prefere estar longe do agito urbano e escolhe a reclusão como uma forma de vida. Mas, como classificar uma pessoa de estar só, quando seus maiores parceiros são de quatro patas? Conheça a história do seu ‘João dos Cachorros’, que “se esconde” em Criciúma com seus bichinhos de estimação.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui

Anúncio

Advogado e leitor voraz, seu João é daqueles homens que decidiu estar ao lado dos animais e, com eles, fugir para um mundo criado para abrigar os peludos. Escolheu uma vida simples – paupérrima – ao invés de seguir com a carreira no Direito. Hoje seu João Tomás da Silva, de 74 anos, que mora no bairro Mina do Mato, abriga mais de 30 cães e dois gatos e conta com doações para garantir a sobrevivência dos seus bichinhos. Ele é natural de Pato Branco, Paraná, e diz que ver a “carinha” contente dos seus animais recompensa tudo. “É isso que me faz feliz”, assegura seu João.

Um vídeo feito em 2016, que já teve mais de 12 mil visualizações no YouTube, conta um pouco sobre a trajetória deste homem de vida simples, mas com um coração de ouro. Para esse idoso, cada um dos seus animais são considerados como um filho. “É como você ter um grande amigo e você ver ele feliz porque você agiu para ele ser feliz”, conta emocionado.

Confira o vídeo: 

 

 

União para ajudar 

O ex-advogado perambula pelas ruas de Criciúma com sua alcateia de fiéis escudeiros para buscarem alimentos para os animais do clã do seu João. Mas, essa luta é diária, afinal fome se sente todos os dias. E, é nessa, que grupos de protetores entram. Sempre que possível, pessoas ajudam com a alimentação dos animais, assim como, com a doação, tratamento e castração de alguns.

Desta vez a equipe da Cãomunitário de Criciúma abraçou a família de seu João e vai buscar apoio para a construção de casinhas, limpeza do local e castração de um dos animais. “Ele precisa de um botijão de gás. Vamos levar essa semana”, diz Carol Dias, uma das voluntárias do grupo.

Quem quiser ajudar com recursos, alimento, remédios, comida para manter o abrigo improvisado do bom samaritano podem mandar um direct para o Instagram @cao.munitario

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo. Inscreva-se agora!

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.