Cei ficará fechado após morte de criança por meningite

O Centro de Educação Infantil (Cei) Beato Aníbal Maria de Francia, no bairro Boa Vista, ficará fechado por três dias para que seja feita a higienização de sua estrutura física. A decisão foi tomada em reunião na noite de hoje, entre a direção da escola, comunidade e vigilância epidemiológica, depois que uma criança de uma ano e dez meses, aluna do Cei, morreu por meningite bacteriana, na última terça-feira. Um outro aluno, está internado no hospital de Tubarão também com meningite.

“O pedido partiu da comunidade e vamos atender. Amanhã, vamos seguir a orientação da vigilância de como fazer a limpeza, e os pais que estiverem disponíveis também podem ajudar”, convida a diretora do Cei, Juliane Borges.

Ainda segundo ela, o objetivo da reunião foi de tirar as dúvidas dos pais. “Após o ocorrido seguimos os procedimentos solicitados pela vigilância epidemiológica. Higienizamos a sala de aula e as crianças que tiveram contato durante cinco dias com a aluna foram imunizadas”, informou a diretora.

A coordenadora do setor de Agravos da Vigilância Epidemiológica de Criciúma, Rudinéia Recco, informa que três casos deste tipo foram registrados em Criciúma neste ano, em um adulto e duas crianças. “É importante que a carteira de vacinação das crianças esteja em dia. Há vacinas disponíveis na rede pública para alguns tipos de meningite”, informa.

Lorenzo precisa de orações e de doadores de sangue

Lorenzo, dois anos, segue internado na UTI de um Hospital em Tubarão, segundo a mãe, Paula Ferreira Bonassa, o estado de saúde do menino é grave. “Ele está inconsciente. Cada minuto é vida para meu filho”, diz emocionada.

Ela conta que Lorenzo frequentou o Cei por pouco tempo. “Após a notícia da morte da menina, não mandei mais ele. Tudo foi muito rápido, na sexta-feira ele começou a chorar muito, estava impaciente e levamos para o hospital. Demorou para chegar ao diagnóstico, para mim houve negligência dos funcionários. Como não tinha leito em Criciúma, viemos para Tubarão”, conta.

Além de muita oração pela saúde do filho, Paula solicita para que as pessoas se dirijam até ao Hemocentro de Criciúma, para doar sangue, em nome de Lorenzo Bonassa Cardoso.

 Cuidados

Segundo a técnica de enfermagem, Virginia Rodrigues de Oliveira, existem cuidados para que a bactéria não se prolifere. “A bactéria da meningite não sobrevive no meio ambiente, ela é de transmissão de contato, por isso a atenção deve ser redobrada com as crianças devido ao hábito de levar brinquedos e outros objetos à boca, a troca de chupeta e principalmente fazer a higienização das mãos”, destaca.

Meningite bacteriana

A meningite bacteriana é uma doença perigosa que atinge principalmente as crianças. Se não for tratada a tempo, pode deixar graves sequelas e até matar.

Sintomas

Febre alta, dor de cabeça, vômitos, rigidez da nuca (o doente não consegue abaixar a cabeça) e, às vezes, manchas avermelhadas na pele. Nos bebês, os sintomas causam muita irritação, choro e abaulamento da fontanela (moleira). O tratamento deve ser feito o quanto antes. A criança pode morres ou ficar com graves sequelas.

Como se transmite

Através do contato direto entre as pessoas, pela tosse, fala, espirro ou beijo.

O que fazer?

Diante do aparecimento de sintomas, procure imediatamente atendimento médico;

Mantenha a higiene corporal, lave sempre as mãos após ir ao banheiro;

Ferva utensílios domésticos, como pratos e talheres contaminados por secreções do doente;

Combata moscas e outros insetos;

Só tome remédios recomendados pelo médico;

Siga as orientações da Secretaria de Saúde

Fonte: Secretaria de Saúde de Criciúma

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.