Boa notícia: Complexo Termelétrico Jorge Lacerda participará de leilão de energia térmica

O anúncio feito pelo Ministro de Minas e Energia ao governador de SC e traz expectativas positivas para o setor carbonífero do Sul

Está programado para o final deste mês, pela Aneel, um leilão de energia para térmicas em operação. O anúncio feito ao governador Carlos Moisés pelo ministro de Minas e Energias, Bento Albuquerque, nesta quarta-feira, 16, em Brasília, traz expectativas positivas para o setor carbonífero do Sul de Santa Catarina. A boa notícia é que a empresa que opera o Complexo Termelétrico Jorge Lacerda participará do leilão e, se obtiver sucesso, fica em operação até 2047, mantendo cerca de 27 mil empregos na região. O governador também encaminhou junto ao ministro outras ações para garantir mais segurança energética para o estado.

“O sucesso da empresa que opera o Complexo poderá garantir uma sobrevida contratual de 20 anos, a partir de 2027. São soluções de todo o interesse de Santa Catarina, uma vez que isso poderá representar a continuidade de um ecossistema que envolve cerca de 27 mil empregos e todo o processo de recuperação ambiental, restabelecimento e modernização que queremos para o setor”, afirma o governador Carlos Moisés.

 

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui.

Com o fim do subsídio para energia gerada a partir do carvão, previsto para 2027, a empresa Engie, que explora o Complexo Jorge Lacerda havia anunciado a descontinuidade gradual dos trabalhos, impactando fortemente a economia e o emprego de milhares de famílias no Sul de Santa Catarina. “Vamos trabalhar para que tudo dê certo e que a empresa obtenha sucesso nesse processo que representa muito para Santa Catarina”, complementa o governador.

Mais Segurança energética

Em audiência com o ministro Bento Albuquerque, Carlos Moisés também apresentou outras demandas envolvendo a segurança energética para Santa Catarina. O governador relatou o apagão causado na região Meio-Oeste, em decorrência da passagem de um tornado, e disse ser inadmissível a situação vivida pelas famílias, pela indústria e pelo comércio da região. Como resposta, obteve o compromisso do ministro em acelerar a implantação de uma rede de redundância na região e a elaboração de um estudo para colocação de torres mais resistentes a fenômenos climáticos que atingem o estado com recorrência.

As pautas envolvendo as demandas do setor energético de Santa Catarina com o ministro Bento Albuquerque contaram com a participação do presidente da Celesc, Cleicio Poleto Martins.

Saiba mais

Audiência com Ministro da Economia deve determinar futuro da Usina Jorge Lacerda

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo. Inscreva-se agora!

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.