Polícia prende proprietário de funerária em flagrante por extorsão

A Polícia Civil, através da Delegacia de Polícia de Urussanga e da 2ª Delegacia de Polícia de Criciúma, prendeu em flagrante o proprietário de uma funerária de Urussanga por crime de extorsão.

Há algum tempo ele vinha extorquindo uma advogada, de 50 anos, que prestou serviços para ele.

Segundo as investigações o indivíduo, de 49 anos, natural do Rio Grande do Sul, já possuía uma condenação por tráfico, e informou que gostaria de contratar serviços jurídicos para pessoas de Porto Alegre, afirmando, na sequência, que eram “faccionados”.

Quando a advogada não quis prestar os serviços, ele passou a fazer ameaças e exigir dinheiro, pagamento de dívidas e assinatura de documentos, sendo que se ela não atendesse seus pedidos, iriam matar ela e seus familiares.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui.

Nesta semana começaram novas exigências, dentre as quais a quitação de um carro e a formalização de um contrato de compra e venda do automóvel, através de ameaças, que se arrastaram até o momento da prisão. Ele dizia que iria “subir com os guris” e que alguém sairia morto se a vítima não atendesse a exigência.

Uma advogada, que seria sócia do proprietário da funerária no escritório de advocacia, anexo a funerária também foi ouvida. Ela disse que o preso fazia captação de clientes para ela e que, antes, era sócio da vítima.

Ele foi autuado e enviado ao Presídio Regional de Criciúma.

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.