Operação da Polícia Civil impede novos massacres escolares no Distrito Federal

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF), por meio da Delegacia Especial de Repressão aos Crimes Cibernéticos (DRCC), deflagrou Operação Shield. A ação foi realizada nesta sexta-feira, 21, em desfavor de um suspeito envolvido no planejamento de atentado no Distrito Federal. A ação contou com apoio do Instituto de Criminalística (IC) e da Divisão de Operações Especiais (DOE).

A Agência de Investigações de Segurança Interna (Homeland Security Investigations ou HSI), em Brasília, produziu informações sobre indivíduos que teriam a intenção de cometer graves atos de violência, incluindo massacres escolares.

A Coordenação do Laboratório de Inteligência Cibernética do Ministério da Justiça e Segurança Pública realizou a investigação preliminar e repassou as informações à PCDF. Dessa forma, a Divisão de Inteligência Policial da PCDF (Dipo), em apoio à DRCC, também foi envolvida na ação.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui.

A autoridade policial individualizou os suspeitos e representou, na Justiça, pedido de expedição de mandado de busca e apreensão. Durante a ação, os policiais cumpriram o mandado e encontraram um dos suspeitos do planejamento do ataque.

O indivíduo, que foi ouvido na delegacia, confessou a pretensão de realizar os atos de grave violência. O delegado-adjunto da DRCC, Dário de Freitas, destaca que a cooperação policial internacional foi fundamental na neutralização de uma tragédia. “Trata-se de um excelente exemplo de colaboração entre os países envolvidos (EUA e Brasil), o Laboratório de Inteligência Cibernética (SEOPI) e a PCDF”, afirmou o delegado.

Leia mais: 

[VÍDEO] Inquérito concluído: assassino da creche em Saudades agiu por ódio “Queria matar o máximo”

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.