Lideranças buscam soluções para evitar cortes no Hospital São José, na Capital

Um grupo com representantes do município e do Hospital São José estiveram na tarde desta segunda-feira, 16, em reunião com o Governo do Estado. Em pauta a redução de recursos para a instituição hospitalar de Criciúma, um valor de R$ 150 mil/mês (quase R$ 2 milhões/ano), já que foi classificado como porte 4, para 2020. Entre a equipe estava o presidente da Câmara de Vereadores de Criciúma, Miri Dagostim (PP), que avaliou como positivo o encontro com o secretário de Saúde de SC, Helton Zeferino.
Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui
Algumas propostas para aumentar o porte do Hospital foi discutido com o secretário do estado. Entre elas está a Rede Cegonha que o HSJ conta com três leitos de UTI disponíveis para partos de alto risco. Também a flexibilização da realização de cirurgias cardíacas pediatras. “O gestor de cada município vai poder optar por um centro ou Criciúma ou Tubarão, por exemplo. Saímos confiantes”, completou o presidente da Câmara.
Também participaram da reunião o prefeito de Criciúma Clésio Salvaro, a diretora financeira e vice-diretora do hospital, Irmã Terezinha, e outras autoridades. A direção do HSJ revela que irá elaborar um ofício ao secretário expondo as razões pelas quais a instituição acredita que deva ser enquadrada em um outro nível.

#Criciúma, #Hospital São José de Criciúma, home_destaque, Santa Catarina, saúde