Anúncio

Hospital recebe certificado de boas práticas no atendimento

Boas práticas sustentam a segurança de pacientes em qualquer instituição hospitalar. Este tipo de ação, o HSJosé, por meio de seus colaboradores e corpo clínico, realiza constantemente. Assegurar que os pacientes tenham qualidade no processo de atendimento são premissas trabalhadas todos os dias na entidade em todos os setores. No Centro Cirúrgico e Central de Materiais esterilizados, o processo precisa ter um cuidado redobrado.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui

Anúncio

Desta forma, para continuar garantindo a segurança do paciente, o médico anestesiologista Dr. Eric Benedet Lineburger, juntamente com a equipe de enfermagem do Centro Cirúrgico, elaboraram um protocolo de Normotermia padrão visando melhorar o processo de hipotermia perioperatória de pacientes que passam por determinados procedimentos cirúrgicos.

“Devido a diversidade de perfis que o HSJosé recebe todos os dias, sabemos que muitos estão mais propensos às consequências negativas quanto a hipotermia; por isso, nossa preocupação em promover um protocolo para este fim, garantindo a segurança de todos os pacientes, mantendo a temperatura deles em 36 graus célsius”, esclarece Lineburger.

O objetivo do protocolo, segundo o especialista, foi padronizar e organizar um fluxograma desde a chegada do paciente ao Centro Cirúrgico até sua alta dos cuidados perioperatórios, mantendo a atenção e avaliação frequente da temperatura. O Hospital também investiu em equipamentos para que pudesse assim, “gerar” uma temperatura acima de 36 graus célsius nos pacientes que passam por cirurgias. “Hoje temos no Centro cirúrgico todo suporte/controle para transmissão ativa de calor para os pacientes no ambiente das cirurgias”, pontua o especialista.

O protocolo de monitorização conta também com apoio de uma equipe multidisciplinar para contribuir em todo processo perioperatório para controle da temperatura, além dos monitores de temperatura que também são importantes no processo, oferecendo condições para monitorar vários sítios corporais.

“Todo material recebido no centro cirúrgico do Hospital, passa por um cadastramento. Os materiais que chegam da Central de Materiais Esterilizados-CME, por exemplo, são rastreados em todas as etapas do processo. Conseguimos saber qual máquina ele foi higienizado, quanto tempo levou, quem fez o processo e muito mais. Isso nos garante certamente mais segurança para o atendimento do paciente que irá passar pelo Centro Cirúrgico. Tudo é criteriosamente planejado”, pontua Denize Moretti, enfermeira responsável pelo Centro Cirúrgico do HSJosé e Central de Materiais Esterilizados.

Segundo a enfermeira, o processo de Preparo de Pele e Normotermia no paciente, protocolo seguido pelos profissionais da entidade, quesito pelo qual houve o reconhecimento da equipe do Centro Cirúrgico da entidade, inicia já no preparo do paciente para realização do procedimento.

Para certificar todo este empenho, recentemente a Entidade recebeu o reconhecimento da empresa 3M, conferindo ao hospital a qualidade no processo, quanto “à Qualidade Assegurada no Preparo de pele e Normotermia” do paciente, recebendo o reconhecimento na categoria Diamond para o Centro Cirúrgico da Entidade.

“Nosso trabalho é buscar todos os dias fazer sempre o melhor para o atendimento de nossos pacientes. Quando todo empenho reflete em um reconhecimento de boas práticas internacionais; entendemos que estamos no caminho certo para ajudar quem procura o hospital”, aponta a profissional.

As certificações Diamond e Black Diamond atestam que os procedimentos realizados pelo hospital estão de acordo com as normas internacionais de segurança e qualidade, com base em avaliações e evidências de boas práticas recomendadas pelo Programa de Certificação da 3M.

“Essa certificação comprova todo nosso esforço e boas práticas que fazemos aqui na entidade, seja no centro cirúrgico, central de materiais esterilizados como em todo hospital”, afirma Irmã Jesica Andrea Benítez, uma das responsáveis pela implantação do protocolo.

A certificação destacou a segurança no processo de esterilização na central de materiais esterilizados e Centro Cirúrgico garantem e a qualidade no processo de hipotermia nos pacientes do centro cirúrgico. “Este reconhecimento é um fator importante que atesta e reconhece tudo o que fazemos para os pacientes que passam por procedimentos cirúrgico e que reconhecimento estamos comprometidos com fatores essenciais para a segurança do paciente”, finaliza Denize.

Saiba mais:

A hipotermia pode causar algumas complicações durante cirurgias complexas e traumas; entre elas a infecção da ferida operatória, complicações cardíacas por aumento do consumo de oxigênio do miocárdio, aumento da perda sanguínea intraoperatória por disfunção plaquetária, demora na metabolização dos fármacos (medicamentos anestésicos).

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo. Inscreva-se agora!

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.