Filhote de Baleia Minke é resgatado sem vida do mar de Jaguaruna

Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo

O Museu de Zoologia Professora Morgana Cirimbelli Gaidzinski da Unesc atuou em mais um resgate de animal marinho sem vida. O chamado, registrado na praia de Jaguaruna, envolveu um filhote de baleia Baleia Minke. Os biólogos do Museu estiveram no local, na última sexta-feira, nesta sexta-feira, 6, para recuperar o corpo do animal. Em 2016 o outro resgate da mesma espécie foi realizado, desta vez de um adulto encontrado no Morro dos Conventos.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui

Conforme o biólogo Rodrigo Freitas, que atuou na ocorrência, no primeiro contato não foi possível identificar a causa da morte, sendo registradas apenas lesões causadas por aves e rolamento do animal na área de arrebentação do mar. “O animal será levado para a Universidade, onde passará por um processo de maceração. Seu esqueleto será imerso em compostos químicos e será preparado para compor o acervo marinho da Instituição”, esclarece.

O Museu de Zoologia Professora Morgana Cirimbelli Gaidzinski integra o Protocolo de Encalhes e Emalhes da APA (Área de Proteção Ambiental) da baleia Franca. Dentro suas atribuições esta prestar assistência aos mamíferos marinhos encalhados na região. Também fazem parte deste trabalho o Projeto Baleia Franca, a Associação R3 Animal, a Udesc/Ceres, o Corpo de Bombeiros, a Capitania dos Portos e a Polícia Militar Ambiental.

Aumento das ocorrências

Os biólogos da Universidade atuam há mais de 15 anos no litoral do Sul catarinense. Segundo Freitas, um aumento preocupante das ocorrências está sendo percebido em toda a extensão de atuação da APA. “Existem registros de animais vivos na costa da região, principalmente por parte de equipes que trabalham com monitoramento embarcado. Durante todo o ano de 2019, recebemos muitos registros de populares. Foi um ano complicado, com um aumento no número de mortalidade dos animais marinhos encontrados. São tartarugas marinhas, lobos marinhos, pinguins e outras diversas espécies”, alerta.

 

Fotos: Museu de Zoologia

Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo

#baleia, #Minke, #Museu de Zoologia, Morgana Cirimbelli Gaidzinski, unesc