Filhote de baleia franca encalha e morre na praia de Torneiro

Um filhote de baleia-franca foi resgatado na manhã de hoje, na praia do Torneiro, em Balneário Rincão, por biólogos do Museu de Zoologia Professora Morgana Cirimbelli Gaidzinski da Unesc. O animal é um macho e mede cerca de 6,50 metros de comprimento. A causa de sua morte ainda não foi detectada, mas se sabe que foi recente. O Museu foi avisado do encalhe por pescadores locais.

Nesta tarde, profissionais que integram o Protocolo de Encalhes e Emalhes da APA (Área de Proteção Ambiental) da baleia Franca estarão no local para prosseguirem com as coletas necessárias para estudos sobre o filhote de baleia.

O Protocolo de Encalhes da APA da Baleia Franca é um programa desenvolvido pela equipe da Unidade de Conservação para prestar assistência aos mamíferos marinhos encalhados na unidade, estabelecendo diretrizes entre as instituições executoras deste plano para o desenvolvimento de ações coordenadas para diminuir os casos.

A coordenadora do Museu de Zoologia da Unesc, Morgana Cirimbelli Gaidzinski, explica que em situações de emergência que envolvam risco de vida para os animais marinhos e pessoas é necessário um grande número de pessoas habilitadas para agir, de forma coordenada. “Por isso, a notificação ágil aos órgãos responsáveis sobre uma situação assim é fundamental para a sobrevivência do animal, assim como para obtenção de informações necessárias para adoção de medidas de manejo e conservação destas espécies marinhas”, explica.

A coordenação do Protocolo de Encalhes na Unidade é formada pela APA da Baleia Franca/ICMBio, Museu de Zoologia Professora Morgana Cirimbelli Gaidzinski da Unesc, Projeto Baleia Franca, Associação R3 Animal, Udesc/Ceres, Corpo de Bombeiros, Capitania dos Portos e Policia Militar Ambiental.

 

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.