Em Criciúma, mais de sete mil adolescentes ainda não se vacinaram contra a Covid-19

Desde a chegada de novas doses, a procura por quem ainda não se vacinou está bem abaixo do esperado

As equipes da Secretaria de Saúde de Criciúma já haviam aplicado até ontem, 26, mais de 302 mil doses da vacina contra a Covid-19, entre primeira e segunda dose. Até agora, segundo a Secretaria de Saúde do município, pouco mais de 130 mil pessoas estão com ciclo vacinal completo, tendo tomado as duas doses ou dose única. Mas, conforme o gerente da Vigilância em Saúde de Criciúma, Samuel Bucco, o número de pessoas que ainda não se vacinou segue preocupando no município.

“Pelo menos sete mil adolescentes ainda não se vacinaram, além de aproximadamente três mil adultos, que não procuraram os postos para a aplicação da primeira dose”, informou.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui

Bucco reforça que há doses disponíveis no município para aplicação da D1, que é a primeira dose do imunizante, tanto para adultos como para adolescentes. “Ficamos alguns dias sem receber novas doses do Estado para a população jovem, mas um novo lote chegou ao município na última semana, e retomamos a aplicação. Ainda temos um certo quantitativo, mas as pessoas precisam procurar os postos de vacinação o quanto antes, pois quando acabar, não temos a previsão de quando receberemos novamente”, lembrou. Desde a chegada de novas doses, segundo ele, a procura por quem ainda não se vacinou está bem abaixo do esperado.

Além disso, o número de pessoas que ainda não completou o ciclo vacinal no município também é alto. Pelo menos 10 mil pessoas não retornaram aos postos para aplicar a segunda dose do imunizante. “Estar com a vacinação completa é fundamental para conter a pandemia, reduzindo a circulação do vírus e a disseminação de novas variantes”, explicou Samuel.

Quem pode se vacinar:

1ª dose

– Adolescentes de 12 a 17 anos

– Adultos acima de 18 anos que ainda não se vacinaram

Dose de reforço:

– Imunossuprimidos que tomaram a 2ª dose da vacina há mais de 28 dias

– Idosos com 60 anos e acima, com ciclo vacinal completo há 5 meses

– Profissionais da saúde, com ciclo vacinal completo há 5 meses

Segunda dose:

– Coronavac (respeitando intervalo de 14 a 28 dias)

– Astrazeneca (respeitando intervalo de 84 dias)

– Pfizer (respeitando intervalo de 60 dias)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.