STF cancela votação e concede liminar que impede prisão de Lula até dia 04

Um pedido de cancelamento da sessão, unido ao provimento de liminar para a não prisão imediata do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi o saldo de hoje no Supremo Tribunal Federal (STF). Os ministros não chegaram a iniciar o voto do mérito de habeas corpus preventivo.

A sessão, que começou no início da tarde, durou até 19h20. O cancelamento aconteceu devido a pedido do ministro, Marco Aurélio, que tinha viagem marcada 19h40( ele votou e saiu antes da conclusão dos votos) e precisava ir ao aeroporto para compromisso no Rio de Janeiro.

Foto: Nelson Jr/Divulgação STF

Assim que especulou-se o fim da sessão, o advogado de Lula, José Roberto Batochio,  pediu para que seja votada liminar impedindo a prisão de Lula até a retomada da votação do habeas corpus preventivo que será no dia 04 de abril. Até lá Lula não pode ser preso.

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.