Quadrilha invade hospital e mata paciente por engano

Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo

A Polícia Civil já identificou alguns suspeitos de invadir o Hospital Centenário, em São Leopoldo (RS), e matar um paciente, de 19 anos, por engano na madrugada desta sexta-feira. Imagens de câmeras de segurança flagraram toda a ação. O alvo dos criminosos – um ex-presidiário – já havia sofrido uma tentativa de homicídio na quarta-feira. O que ajudou na identificação de suspeitos.

O alvo do ataque, que é ex-presidiário e foi liberado no último dia 17, deu entrada no hospital há dois dias, após ser atingido por uma bala no tórax. Ele foi atacado por um jovem na Vila Brás, em São Leopoldo, e reagiu à investida.

O ex-preso chegou a ficar no mesmo quarto da vítima, Gabriel Vilas Boas Minossi, de 19 anos, mas foi transferido. Ele teria recebido ameaças de morte, que foram comunicadas por seu advogado ao Hospital Centenário. A casa de saúde havia pedido reforço da Brigada Militar.

Ação amadora

De acordo com o delegado Alexandre Quintão, a ação foi amadora. “Os bandidos entraram no hospital perdidos e afobados. Sem menor informação do que estavam fazendo”, relatou. “Nas imagens, vemos que eles entram e saem (do hospital), até decidirem executar a ação”, conta o delegado.

Eles renderam o vigilante e os funcionários da instituição. Ao chegarem no quarto, onde estaria o suposto alvo, os homens dispararam à distância. “Eles não entraram no quarto. Ficaram na porta. Estavam bem perdidos e acabaram matando um inocente. Não chegaram próximo à vítima por causa dessa afobação”.

Segundo o pai da vítima, a sua irmã estava no quarto e presenciou a execução. “Minha irmã viu tudo, me ligou apavorada. Era uma tragédia anunciada, os funcionários estavam com medo do que pudesse acontecer, isso já aconteceu anos atrás. As enfermeiras não queriam atender ele (o alvo) na ala cirúrgica, então trocaram ele de lugar. Eles feriram mais um senhor que estava na maca do lado, operado, e a cuidadora que estava com ele, com um tiro no pé. Minha irmã disse que eles descarregaram a arma no guri, sem dó, nem piedade, sem querer saber quem estava ali”, comenta.

De acordo com a perícia, Gabriel Vilas Boas Minossi foi atingido por mais de 20 tiros. Outras duas pessoas que estavam no quarto foram baleadas na perna. As vítimas são um paciente e sua acompanhante. Eles passam bem.

 

 

Por Correio do Povo

Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo

#engano, #morto, #paciente, vítima

Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo
Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo