Unesc abre Simpósio de Sepse com participação internacional

Evento é de responsabilidade do Laboratório de Fisiopatologia Experimental da Universidade

Após um ano e meio de incessantes desafios no enfrentamento à pandemia de Covid-19, o Laboratório de Fisiopatologia Experimental da Unesc, importante espaço de pesquisa científica da Universidade, realiza o Primeiro Simpósio de Sepse da Instituição. O evento, iniciado nessa quarta-feira, dia 1º, tem relevância internacional e já começou com a participação de um dos principais pesquisadores do assunto no mundo, Mervyn Singer, autor do conceito de sepse e professor da University College of London, na Inglaterra.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui

A programação acadêmica virtual segue até sexta-feira, dia 3, com a participação de outros importantes nomes do cenário internacional da pesquisa. A iniciativa de reunir os colegas e estudantes em torno de discussões e trocas de experiências sobre o assunto partiu do professor e pesquisador da Unesc, Felipe Dal Pizzol.

Conforme Felipe, a ideia de promover um Simpósio sobre o tema não surgiu recentemente e é colocada em prática de forma muito alinhada ao trabalho do programa de Pós-graduação em Ciências da Saúde (PPGCS) da Universidade. “Esse já é um projeto que tínhamos e que agora está se concretizando. Queremos, por meio das discussões, acompanhar e compartilhar os avanços nas pesquisas e nas abordagens clínicas. O encontro foi possível graças a todos os nossos estudantes, desde a iniciação científica até o pós-doutorado. Sem eles não seria possível”, explicou no evento de abertura.

Transmitido pelo canal da Unesc TV no YouTube, o pontapé inicial do Simpósio foi realizado com a palestra de Mervyn Singer, às 12 horas, com reprise às 18 horas após o ato oficial de abertura do evento. Na mesma noite a programação contou ainda com as falas do professor doutor Thiago Lisboa, do Instituto Latino Americano para Estudos da Sepse (ILAS), e da doutoranda do PPGS, Monique Michels.

A cerimônia de abertura do evento contou com a participação da diretora de Pesquisa e Pós-graduação da Unesc, Patrícia Amaral, e da coordenadora da área da saúde na Universidade, Graziela Amboni.

Programação de peso

Nesta quinta-feira, dia 2, a programação do Simpósio de Sepse inicia às 18 horas com a participação do professor doutor da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), Reinaldo Salomão, sobre a “Resposta inflamatória na sepse: entre desregulação e reorganização”, seguida das explanações dos professores doutores Daniel Gelain, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFGRS) e Danusa Damásio, do Hospital São José, de Criciúma.

Na sexta-feira, dia 3, também a partir das 18 horas, o evento contará com a participação da professora Jaqueline Generoso, da Unesc, Flávio Protásio Veras e Fernando de Queiroz Cunha, ambos da Universidade de São Paulo (USP). Nesta data os assuntos abordados envolverão a forma como a Covid-19 afeta o cérebro, os possíveis alvos terapêuticos para a doença e o papel das armadilhas extracelulares neutrofílicas, as chamadas NETs, nas lesões pulmonares na sepse e na Covid.

As inscrições para as atividades dos próximos dias podem ser feitas no site.

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.