[VÍDEO] Moreira fala de prioridades, dívidas e porque PSD e PMDB não estarão juntos em 2018: culpa de Raimundo

Em entrevista exclusiva ao jornalista, João Paulo Messer, da Rádio Eldorado e TV Litoral Sul, em sua residência oficial, a Casa da Agronômica, em Florianópolis, o governador Eduardo Pinho Moreira (PMDB) falou das prioridades do governo catarinense, que incluem saúde e segurança pública, o pagamento de dívidas, do desenvolvimento do estado, demissões e do porque PSD e PMDB estarão em lados separados.

O programa foi ao ar, na íntegra, nesta terça-feira, 23h, na TV Litoral Sul.

Abaixo algumas de suas frases da entrevista:

Geração de Emprego

“Em 2017, geramos mais empregos que São Paulo, mais a máquina pública é que não está bem”

Dívida de R$420 milhões

“Ele, Colombo, não conseguiu quitar em 2017, e nós estamos pagando”

Relação com Raimundo Colombo

“O que eu digo, não é crítica, mas sim uma constatação, preciso ser transparente eu não posso dizer para a sociedade que não existem problemas. É isso que estou fazendo, mostrando com toda a clareza”.

PSD: afastamento definitivo

“Ele (Raimundo Colombo) era o grande líder do PSD, dono dos votos, dono do poder, no momento que ele entregou o partido para outro líder, aí ele perdeu o poder e isso foi uma decisão dele. Em vários momentos eu disse para retomar, ele não quis. As coisas aconteceram e hoje estamos vivendo esse momento de afastamento definido”

Vou para a reeleição

“No momento estou preocupado com a gestão, a candidatura irá aparecer na hora certa e o meu nome nesse momento não será afastado. Mas caso, eu não vá para a reeleição vou me dedicar à iniciativa privada e ao meu casamento”.

Veja a entrevista:

 

 

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.