[VÍDEO] Manifestantes fazem ato contra o governo Bolsonaro em Criciúma; veja como foi

Manifestantes de Criciúma, se reuniram neste sábado, 2, em protesto ao governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Grupos convocados por movimentos sociais, sindicatos, ONGs e pessoas que não concordam com o governo,  se concentraram às 9h30, na Rua da Gente, ao lado do Parque das Nações, seguiram pela Avenida Centenário (combinando a passeata com o tráfego de veículos) finalizando na Praça Nereu Ramos com ato público.

Os manifestantes carregavam bandeiras, cartazes e faixas com palavras: “Fora Bolsonaro”, “A Reforma Administrativa faz mal ao Brasil”, entre outras.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui.

“Precisamos pressionar o Congresso Nacional para o Impeachment do presidente, ele cometeu crimes de toda ordem. O mais grave foi atrasar a compra de vacinas que permitiu que milhões de pessoas morressem, além disso, Bolsonaro ainda disse que não poderia mais atender as exigências da legislação com as determinações do Supremo Tribunal Federal (STF). Se um de nós disser isso, vai preso”, comentou o diretor do Sindicato do Bancários de Criciúma e Região e um dos organizadores do ato, Laercio Silva.  Ainda segundo, Silva, Bolsonaro também vandalizou a imagem da urna eletrônica querendo o voto auditável. “Hoje ele envergonha a Nação, a esmagadora maioria da população não suporta mais Bolsonaro”, disse Silva.

Presentes pela primeira vez, em uma manifestação contrária ao presidente Jair Bolsonaro, o casal de namorados, a publicitária, Nicoli e o professor, Rafael, disseram que resolveram participar para mostrar que em Criciúma existem pessoas que não apoiam o governo.

“O fato de como o presidente trata a pandemia, já é motivo mais que suficiente para que seja tirado do poder. E toda a outra questão de fome, pobreza, desemprego e tudo o que além da pandemia, Bolsonaro provocou, já passou do limite do suportável”, disseram eles. “O que me entristece é em ver as pessoas, principalmente jovens reclamar via redes sociais e não comparecer nas manifestações”, lamenta Nicole.

A Guarda Municipal acompanhou todo o ato.

Vídeo:

 

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.