Vereadora acusada de coagir testemunhas é presa após sessão

Foi encaminhada ao presídio de Tubarão na noite de ontem, dia 19, uma vereadora do legislativo de Meleiro, sul do estado.  Policiais Civis esperaram acabar a sessão, para darem cumprimento a um mandado de prisão preventiva. Informações dão conta que o mandado de prisão é referente a coação de testemunhas.

O presidente do Partido Progressista (PP) de Meleiro, Jonas Osteto, no qual a vereadora é filiada, informou que irá se reunir com a executiva do partido e discutir qual posição tomar sobre o assunto.

Familiares da vereadora, contrataram o advogado criminalista, Jeferson Monteiro para acompanhar o caso. Segundo ele, já havia um mandado de prisão expedido no dia 8 de fevereiro. “Acho estranho, ele ter sido cumprido somente ontem à noite, após a sessão da Câmara de Vereadores. Sendo que ela teria um depoimento na manhã desta terça-feira, agendado com autoridade policial”, fala indignado o advogado. “Foi uma situação de constrangimento desnecessário”, finaliza.

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.