Uma viagem ao passado

O destino foi o nordeste da Itália. Na mala, a vontade de aprender sobre uma nova cultura e conhecer um pouco mais sobre as raízes de quem colonizou a cidade de Criciúma. Foi com este objetivo que o grupo da Satc, formado por 27 pessoas, partiu a região do Vêneto em mais uma edição do Intercâmbio Técnico Cultural.

Desde 2003, a Satc vem oportunizando a estudantes e colaboradores fazer o caminho inverso de seus antecessores no passado. A iniciativa é uma parceria com escolas italianas e tem proporcionado troca de conhecimento. A 7ª edição ocorreu em janeiro de 2018 com 23 alunos e quatro professores viajando para o continente europeu.

“A atividade vai além de estreitar laços de amizade, mas principalmente, colocar em contato os alunos com as tecnologias em uso por empresas italianas nos mais diferentes segmentos da economia”, lembrou o organizador do intercâmbio, Roberto Bortolotto.

A aluna Maria Emília Serafim Cechinel foi uma das integrantes do grupo brasileiro que esteve conhecendo o nordeste italiano. Para ela, a experiência vai ficar registrada para a vida. “Conheci cidades maravilhosas, importantes e com histórias lindas. Aprendi sobre novas e diferentes culturas. Troquei diversas experiências. Aprimorei meu idioma italiano e inglês. E, acima de tudo, o intercâmbio me deu a oportunidade de criar uma maravilhosa segunda família na Itália”, comentou.

Em sintonia com a indústria

O grupo visitou cidades históricas, museus, instituições de ensino e empresas, como a uma fábrica de óculos, lanifício que produz tecidos para as mais renomadas grifes mundiais, laticínios, siderúrgicas e vinícolas. “A fábrica de calçados OLANG, que vem desde 1990 projetando, produzindo e comercializando em toda a Europa, foi uma baita experiência para nós. Eles produzem calçados adequados às atividades de trekking e lazer, e na Itália são os distribuidores dos produtos Ipanema, Rider, Grendha e Zaxy, da empresa Grandene”, destacou Bortolotto.

O modelo de intercâmbio é baseado em hospedagem nas casas de famílias, assim como estudantes italianos estiveram em Criciúma no ano passado. A modalidade permite uma imersão no cotidiano familiar.

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.