Transferência da sede da Cidasc de Criciúma é suspensa

Depois da mobilização das lideranças políticas da região desde segunda-feira, 19, à noite, impediu a transferência da sede Companhia Integrada Desenvolvimento Agrícola de SC (Cidasc) de Criciúma para Araranguá. Em audiência na manhã desta terça-feira, 20, o presidente da Associação dos Municípios da Região Carbonifera (Amrec) e prefeito de Criciúma Clésio Salvaro (PSDB) teve a garantia do secretário da Casa Civil, Douglas Borba, de que o assunto ficou suspenso.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui

A informação foi levantada na sessão desta segunda-feira da Câmara de Vereadores de Criciúma. O vereador Tita Beloli (MDB) foi quem fez o alerta no parlamento. Com isso, em caráter de urgência foi acionado o colegiado da Amrec para buscar a suspensão da transferência para o extremo sul. “Foi um esforço conjunto de várias forças que resultou na permanência da sede da Cidasc em Criciúma”, completa Beloli.

Em vídeo divulgado nas suas redes sociais, Salvaro afirma que o assunto está temporariamente suspenso. “Não se fala mais nisso, até porque o Governador do Estado não tinha conhecimento desse assunto. O secretário falou com a presidente da Cidasc, então o assunto está suspenso temporariamente suspenso”, conclui o presidente da Amrec.

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.