Trabalhadores ocupam Hospital Regional contra as demissões

 

O drama dos cerca de 500 funcionários do Hospital Regional de Araranguá parece não ter data para chegar ao fim após 14 dias de greve e sem receber os salários de novembro e 13º salário. Eles ocuparam a instituição nesta sexta-feira, 22 pela manhã, após serem informados que o novo gestor, o Instituto Ideas, irá fazer a demissão em massa de todos os trabalhadores sem o pagamento dos seus direitos. O atendimento está sendo feito somente nos casos de emergência.

Conforme o diretor Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Saúde de Criciúma e região (Sindisaúde) Cleiton Vicente, os trabalhadores não vão aceitar a demissão sem serem respeitados. “Sem garantir somente o suor do seu trabalho, o que é seu por direito”, pontua o sindicalista. Segundo ele uma audiência de conciliação entre partes será realizada hoje na Justiça do Trabalho de Araranguá, as 13horas para buscar uma solução.  Com famílias dependendo dos salários somente do trabalho no hospital,

Diante da situação, o Sindisaúde pede a ajuda da população e demais entidades para a doação de uma cesta básica aos profissionais. Elas podem ser entregues na sede do Sindicato em Criciúma e na sub-sede da entidade em Araranguá.

 

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.