Sindicância vai apurar denúncias de fura-fila na vacinação contra Covid-19 em Urussanga

Em face das denúncias de supostas fraudes na execução do Plano Municipal de Vacinação, o prefeito interino de Urussanga, Jair Nandi, assinou nesta quinta-feira, 27, decreto para abertura de sindicância para apurar as possíveis irregularidades. Seguindo os prazos legais de publicação, o documento terá validade a partir desta sexta-feira, 28, sendo assim, os servidores estarão aptos para iniciarem os trabalhos de apuração.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui.

A comissão que compõe o processo administrativo é composta por três servidoras públicas concursadas, sendo uma indicada pelo sindicato. A comissão terá o prazo de 30 dias para conclusão da apuração dos fatos.

Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura, o Governo Municipal, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, assim que recebeu a notificação, respondeu ao Ministério Público Estadual, prestando os devidos esclarecimentos sobre os fatos e aguarda a manifestação do MP.

Entenda o caso

A suspeita de fura-fila teve início após uma sequência de áudios vazados de uma reunião de trabalho da Secretaria de Saúde do município, onde a secretária de Saúde Ingrid Zanelatto cobra sobre possíveis desvios de doses “fura-fila” e falhas no armazenamento de vacinas contra a Covid-19. Nos áudios, ela afirma que uma denúncia sobre a imunização de pessoas que não deveriam ter recebido as doses da vacina chegou à administração.

Por outro lado, a Prefeitura de Urussanga destacou que os áudios foram tirados de contexto e que os esclarecimentos já foram prestados ao Ministério Público há cerca de dois meses, na investigação que corre em segredo de justiça.

 

 

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.