Servidora pública do Sul é condenada por fazer campanha quando estava de atestado

Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo

Uma servidora pública foi condenada pelo juízo da comarca de Lauro Müller em ação civil pública por ato de improbidade administrativa com enriquecimento ilícito.

De acordo com as informações do Poder Judiciário, os fatos aconteceram em setembro de 2016, quando ela teria se ausentado do trabalho em razão de atestado médico, mas participado ativamente de campanha eleitoral. O enriquecimento se deu por conta do salário recebido pelo período não trabalhado, em prejuízo aos cofres públicos.

A ré, pela sentença, terá de pagar o valor referente ao enriquecimento ilícito acrescido de multa, correção pelo INPC e juros. Além disso, foi condenada à perda da função pública, suspensão dos direitos políticos por oito anos e proibição de contratar com o Poder Público ou dele receber incentivos fiscais ou creditícios, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócia majoritária, por 10 anos. Ainda cabe recurso da decisão.

Com informações de Fernanda de Maman, da Assessoria de Comunicação do TJ-SC.

Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo

#condenação, #LauroMüller, home_destaque, julgamento

Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo
Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo