Sem entrega: trabalhadores do Ifood fazem paralisação

Trabalhadores de Criciúma que atuam no setor de entregas por meio do aplicativo Ifood estão parados neste sábado, 6. O motivo é reivindicar melhores condições de trabalho, pagamento, ajuda da empresa para compra de equipamentos de proteção, aumentos nas taxas por quilômetro percorrido, fim de bloqueios indevidos, entre outras melhorias. Esta é a primeira paralisação que acontece na cidade, sendo que outras foram feitas em cidades de outros estados.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui.

Os motociclistas saíram em protesto nesta tarde pela Avenida Centenário. “Queremos mais direitos e valorização”, disse o entregador, Érico Henrique, que atua há mais de um ano pelo aplicativo. “Sair de casa, ficar horas online na rua, fazer três entregas por uma taxa bruta de R$5,00. Estamos reivindicando uma taxa de R$7,00”, disse.

O auxílio em caso de acidente também está em pauta. Durante uma entrega, Tiago Machado da Silva foi atropelado, precisou de cirurgia em uma das pernas e agora está sem trabalhar. “Arquei com todas as despesas. Acionei o seguro do Ifood, saiu o valor e me disseram que não podem pagar”, disse ele.

Os entregadores esperam que os pedidos cheguem até a direção do Ifood. “Nosso canal de comunicação com a empresa é pelo chat e somos atendidos por robôs. Precisamos de algum representante mais próximo”, solicitam eles.

Entenda algumas das reivindicações dos entregadores

Promoções em geral em dias de chuva- incentivo que pode ser almoço/ janta;

Pagamento mais justo-o grupo reivindica aumento no valor mínimo de entrega de R$5,00 para R$7,00, para que possa ser compensado o deslocamento;

Distribuição de kit- Covid- álcool em gel e máscara

Rotas duplas- pagamento de 75% nas rotas duplas. Hoje é de 20%;

Transparência na análise do bloqueio do motoboy-  analisar informações dos clientes que não receberam as entregas antes de bloquear o motoboy;

Aumento do valor de deslocamento

Expansão de rotas para outras regiões. Hoje está concentrada em Criciúma e parte de Içara;

Falta de respeito dos estabelecimentos com o motoboy;

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo. Inscreva-se agora!

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.