Santa Catarina discute retorno do horário de verão

Prática foi extinta em 2019 por decisão do Governo Federal

Um levantamento com entidades econômicas e turísticas sobre a possibilidade do retorno do horário de verão foi realizado pelo Governo do Estado. De acordo com as instituições consultadas, é praticamente unânime a opção pelo retorno do mecanismo de adiantar uma hora nos relógios durante a temporada.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui.

Para o secretário de Estado da Fazenda, Paulo Eli, o atual cenário econômico é uma das justificativas para a defesa do retorno ao horário de verão. “Santa Catarina é favorável. Iria minimizar a crise energética causada pela escassez hídrica”, afirma.

Reforçando a fala do secretário, o presidente da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc), Sérgio Alves, lembra que a mudança no horário é benéfica para diversos setores. “No ponto de vista econômico, a alteração sempre mostra resultados positivos e vários segmentos são beneficiados com mais uma hora de luz natural, por exemplo setores de bares, lazer e mesmo o comércio”.

O horário de verão foi extinto em 2019 e, sua retomada é pelas principais entidades dos setores produtivos de Santa Catarina, como a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (Fecomércio), a Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (Facisc), a Associação Brasileira de Agências de Viagens (ABAV-SC), Associação de Brasileira de Bares e Restaurantes de SC (Abrasel-SC), Associação Brasileira de Empresas de Eventos (Abeoc-SC), Associação Brasileira de Indústria de Hotéis (ABIH-SC), Federação de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Santa Catarina (Fhoresc) e também o Fórum de Turismo de Santa Catarina (Fortur).

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.