Saiba o que foi negociado para o fim da rebelião na Penitenciária Sul

Segundo o advogado, Antônio Salfer, a rebelião na Galeria H 1 da Penitenciária Sul, quando dois agentes penitenciários, que foram feitos de reféns, na manhã desta sexta-feira, 14, foi pontual. Ele conta que os presos conseguiram tomar dois agentes como refém com uma espingarda calibre 12, com munição não-letal e uma granada.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui.

“Eles dominaram a galeria e abrir outras celas, mas os presos não os acompanharam no movimento de deixar a cela. Veio a intervenção da Polícia Militar por meio do Bope, estabeleceram um diálogo e com a chegada dos representantes da OAB foi estabelecido a formalização das reclamações e assinada”, informou.

Para os rebelados foi dada a garantia da integridade no retorno as celas e a libração dos dois agentes. “Ninguém saiu ferido e muito menos apanhou. Assim conseguimos negociar”, informou o presidente da Comissão de Assuntos Prisionais, Diomar Gilberto de Souza.

Alguma das reivindicações

  • Transferência de unidades os reclusos da Cela H1 por medo de sofrerem agressões físicas e represálias;
  • Garantia da presença dos advogados no momento da soltura;
  • Troca do diretor técnico de segurança por sofrer abuso de autoridade;
  • Falta de incentivo para a ressocialização até mesmo para a abertura de cursos profissionalizantes;
  • Superlotação;

 

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo. Inscreva-se agora!

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.