Repórter da Globo é acusado de assédio em Tóquio e acaba demitido antes das Olimpíadas

Os Jogos Olímpicos ainda nem começaram, mas os profissionais da TV Globo que estão em Tóquio para a cobertura esportiva já causam transtornos na emissora. De acordo com o colunista Flávio Ricco, do portal “R7”, o repórter cinematográfico Mikael Fox foi trazido às pressas de volta ao Brasil e demitido após ser acusado de assédio por duas produtoras.

Segundo o colunista, tudo aconteceu durante a quarentena que os profissionais são obrigados a fazer no hotel, assim que desembarcam no Japão. Houve uma “festinha” no quarto de um dos integrantes da equipe, onde o cinegrafista teria se excedido.

Após o ocorrido, as produtoras entraram em contato com a chefia do canal no Brasil reclamando da postura do colega. Para tentar abafar o caso, Mikael foi trazido imediatamente de volta ao Brasil e, assim que chegou ao país, foi comunicado de sua demissão. Ele tinha mais de 14 anos de casa.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui.

A Globo emitiu a seguinte nota sobre o caso:

“Por decisão da Globo, que não foi tomada por nenhum profissional do time que está em Tóquio, o repórter cinematográfico Mikael Fox não faz mais parte do time de Esporte da empresa. Sobre os questionamentos de compliance, a Globo não comenta assuntos de Ouvidoria, mas reafirma que todo relato de assédio, moral ou sexual, é apurado criteriosamente assim que a empresa toma conhecimento. A Globo não tolera comportamentos abusivos em suas equipes”.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo. Inscreva-se agora!

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.