Reação para a Copa do Brasil

Apesar de o bom futebol estar desaparecido do Heriberto Hulse em 2018, o torcedor carvoeiro ainda têm esperanças de uma reação tricolor. E essa resposta pode começar amanhã, 6, na Copa do Brasil. A estreia do Criciúma na competição será ás 19h30 diante do São Caetano no estádio Anacleto Campanela.

O otimismo do torcedor ganha força, pois quando o assunto é Copa do Brasil, a tradição também pode ser um fator positivo a mais em campo. Campeão em 1991, o Tigre está em um seleto grupo de apenas 15 equipes que conquistaram a taça. E possuí no elenco um campeão daquele ano, o comandante Grizzo, que certamente sabe como dar uma preleção para essa competição.

Para o estudante Nilton Cesar Bernardo, a experiência do técnico pode ajudar a equipe nessa estreia. “Toda vez que o Criciúma entra em campo pela Copa vem a lembrança de 91. Grizzo passou por esse momento e sabe como as coisas funcionam nesse tipo de competição. Passar de fase pode aproximar o torcedor do estádio”, aposta o torcedor.

Foto: Divulgação

 

Mesmo o novo regulamento do campeonato beneficiar o visitante nessa primeira fase, por jogar pelo empate, é evidente que ser campeão hoje é muito mais complicado. O investimento dos clubes de série A são muito altos e o atual sistema da competição, permitindo que as equipes que estão na Libertadores da América entrem a partir das oitavas de final dificulta mais ainda. Ao todo, dos 80 times estão nessa primeira fase e, nas oitavas de final, mais 11 entram para completar os cinco que avançarão até lá.

Mas a Copa do Brasil deste ano traz um atrativo bastante interessante para os clubes: o dinheiro. Com um novo contrato de transmissão de TV, a competição ficou ainda mais valorizada. A premiação ganha por fase, dependendo da equipe, pode ate pagar a folha mensal dos atletas. O Criciúma está no Grupo 3 (de acordo com o ranking da CBF), e caso avance a primeira fase, embolsa R$ 500 mil. Caso passe da segunda fase, o prêmio será de R$ 600 mil. Um atrativo e tanto para continuar na competição e para dar mais gás para o clube no Campeonato Catarinense.

Maicon dos Santos, profissional de educação física, considera que a classificação para a segunda fase pode ser o embalo que o time necessita. “Passar de fase nessa competição, ainda mais jogando fora de casa, pode ser a virada que o Criciúma precisa. Uma classificação pode elevar a moral da equipe, principalmente pelos dois últimos jogos onde mesmo perdendo atuou bem”, destaca.

Técnico interino Grizzo comandou treino na manhã dessa terça-feira no Centro de Treinamento (Imagem: TV Primavera)

 

O adversário da estreia também está em situação complicada, a torcida confia na classificação, a premiação é ótima e a tradição entra em campo. A princípio tudo pode conspirar a favor da volta do equilíbrio e da paz a partir de amanhã, onde os carvoeiros poderão ter de volta o Criciúma competitivo que estão acostumados a ver.

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.