Procon de Criciúma encontra variação de até 780% no material escolar

Órgão verificou valores de 35 produtos em sete locais

O Programa de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) de Criciúma realizou uma pesquisa, entre os dias 20 e 21 deste mês, e analisou 35 itens, que compõe a lista de materiais escolares em sete estabelecimentos da cidade. O objetivo foi elencar os maiores e menores preços de cada produto para auxiliar a população durante as compras.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui.

“Se o consumidor adquirir todos os itens mais baratos, ele vai economizar 146%, comparando com os produtos mais caros. Isso significa que ele pode comprar duas listas de material escolar e ainda ter dinheiro para fazer um agrado ao seu filho. Por isso, a importância da pesquisa: porque com certeza o consumidor, com essas informações, vai poder escolher e pagar muito menos”, informou o coordenador do órgão, Gustavo Colle.

A pesquisa também identificou uma alteração elevada em um dos produtos, sendo o mais barato disponível a 25 centavos e o mais caro a R$ 2,20. “A nossa surpresa foi com o apontador plástico que teve uma variação de 780%”, comentou.

Direito do consumidor

“Aquele que sentir que o preço de algum material escolar estiver abusivo, ou fora dos parâmetros normais, pode acionar o Procon. Nós vamos fazer uma fiscalização in loco, mediante a denúncia, e verificar se o percentual daquele produto está, ou não, acima do permitido”, explica o coordenador. O contato com o órgão pode ser feito pelo telefone (48) 3445-8522.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo. Inscreva-se agora!

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.