Anúncio

Preso um dos envolvidos na tentativa de homicídio da mulher trans Rebeka Curtts

No fim da tarde desta sexta-feira, 23, um dos envolvidos na tentativa de homicídio da jovem Rebeka Curtts Rodrigues Domiciano, 28 anos, foi preso pela Polícia Civil de Içara. A Justiça havia decretado a prisão temporária do acusado no dia de hoje e, de acordo com o delegado do caso, Marcelo Viana, o criminoso se apresentou na Delegacia acompanhado dos advogados e já foi encaminhado para o Presídio Regional de Criciúma.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui

Anúncio

Questionado qual dos dois homens envolvidos no crime foi preso, o delegado informou que não pode revelar. “Não posso divulgar mais informações por enquanto. A lei de abuso restringe muito o que podemos divulgar”, explica Viana. O inquérito policial também foi encaminhado para o Ministério Público e Poder Judiciário içarense. “Aguardamos a apreciação de novas medidas cautelares”, destaca o delegado.

Rebeka foi atacada no último fim de semana por dois homens a caminho de motel – Foto: Montagem/Arquivo Pessoal

Relembre

Rebeka foi atacada no último dia 17 (sábado) por dois homens. Um deles – seu cliente –  estava lhe devendo R$ 1.400,00 em programas sexuais e combinou com a jovem de pagar a dívida naquele dia. Na hora do acerto da conta, o conhecido da garota de programa a atacou a facadas junto com o comparsa. Ela levou 30 golpes e mais de 100 pontos foram necessários para os ferimentos causados em seu rosto.

A vítima conseguiu fugir dos agressores e foi socorrida em um sítio no interior de Içara. Ela teve ferimentos nas pernas, peito, braços, face e cabeça, inclusive sendo necessário raspar seu cabelo para poder fazer os pontos nas feridas da moça.

Jovem aguarda captura do suspeito foragido 

Com a prisão de um dos envolvidos, a jovem Rebeka conta estar mais aliviada, porém, afirma que só se sentirá segura quando o outro suspeito estiver preso. “Quero todos eles presos”, desabafa. Ela também alega estar com dificuldades em saber o andamento das investigações do seu caso. “Ninguém me diz nada. Não consigo saber como está”, comenta.

Nos últimos dias, a trans está contando com o apoio das amigas para ir no hospital, tomar banho, comer, cuidar dos ferimentos. “Elas estão me ajudando por enquanto”, completa. Mas, ela ressalta que está com dificuldades para manter os custos com o tratamento e para isso, os apoiadores da jovem criaram uma vakinha virtual. “O objetivo é custear o tratamento e quem sabe até comprar uma peruca”, conclui a trans.

Quer ajudar a Rebeka? Acesse o link:

https://www.vakinha.com.br/vaquinha/ajudem-a-trans-rebeka-curtts-esfaqueada-em-icara-no-sul-de-sc

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo. Inscreva-se agora!

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.