Polícia fecha fábrica clandestina de álcool gel em Criciúma

Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo

Depois de uma denúncia anônima, a Polícia Civil de Criciúma, através da Delegacia Regional, descobriu a existência de uma fábrica clandestina de álcool gel no município. O produto estava sendo fabricado em uma residência no bairro Bitencourt. De acordo com o delegado Regional, Vitor Bianco, o material era produzido com a utilização de álcool de posto (etanol) e gel de cabelo.

Ao chegarem no local a equipe da polícia foi recebida pelo dono do imóvel, E.B, que num primeiro momento negou sobre a fabricação. “Logo em seguida E.B levou a equipe nos fundos de sua casa onde nos mostrou alguns utensílios (batedeira e bacia), embalagens contendo etanol, embalagens vazias de gel de cabelo e várias embalagens de álcool em gel (sem etiquetas) prontos para venda”, relata o delegado Regional.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui

E.B informou aos policiais que fabricava a mercadoria e vendia conforme lhe era solicitado por Whatsapp ou telefone. Neste caso a pena pode ser de 10 a 15 anos de prisão.

Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo

#denuncia, #ocorrência, Álcool Gel, Criciúma, Falsificação, Polícia Civil, Prisão