Polícia Civil esclarece possível latrocínio contra professor em Cocal do Sul

Suspeito foi preso temporariamente no início da tarde desta quarta-feira, dia 28

O delegado Ulisses Gabriel, trouxe detalhes sobre a investigação envolvendo o possível latrocínio do professor Hélio Antônio Pizzolo, de 66 anos, encontrado morto no dia último dia 14 de abril em sua residência, em Cocal do Sul. Após investigação, o suspeito foi preso temporariamente no início da tarde desta quarta-feira, dia 28.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui

Conforme o delegado Ulisses Gabriel, o Instituto Médico Legal (IML) identificou que a vítima foi morta com nove facadas na região do pescoço entre os dias 10 e 12 de abril. Através de uma perícia, chegou à conclusão que a pessoa que cometeu o crime era conhecida da vítima, pois o imóvel não apresentava sinais de arrombamento. Após investigação e análise de câmeras de segurança, um homem, que conhecia a vítima, abordou ele em um material de construção, no dia 10 de abril, e foi na casa de Hélio por duas vezes. Na última, saiu da residência por volta das 22 horas com alguns objetos em mãos. Parte dos objetos furtados, dentre eles um micro-ondas, foi vendido para um morador do município. O criminoso, de 36 anos, possuí diversas passagens policiais pelos crimes de lesão corporal, homicídio, roubo e agressão.

Diante dos fatos, a Polícia Civil decretou a prisão temporária do suspeito. No início da tarde desta quarta-feira, dia 28, ele foi preso e, informalmente, confirmou a pratica do crime. Ele foi encontrado em uma clínica de reabilitação em Criciúma.

 

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo. Inscreva-se agora!

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.