Palmeiras pagará R$ 48 milhões a ex-presidente do Criciúma

Após anos brigando na justiça, o Palmeiras chegou a um acordo com o empresário Antenor Angeloni em relação à dívida relativa à contratação do meio-campista Wesley, em 2012. Com isso, o clube terá de pagar R$48 milhões ao ex-presidente do Criciúma, que foi fiador da negociação pelo jogador. A informação foi divulgada pelo jornalista Felipe Zito, do ‘ge’.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui.

O pagamento será realizado a partir da quantia recebida pelo Alviverde pela venda do meia Moisés, ao Shandong Luneng, da China, que é equivalente a R$20 milhões. O restante será quitado em 20 parcelas.

Ainda durante o imbróglio judicial, o jogador chegou a vestir camisa do Tigre em 2019, quando fez 37 jogos.
Wesley defendeu o Criciúma na Série B do Campeonato Brasileiro de 2019. O jogador atuou em 37 partidas e não fez nenhum gol.

Wesley chegou ao Palmeiras em 2012, na administração de Arnaldo TIrone. Na época, o Verdão realizou uma vaquinha na internet para pagar R$21 milhões ao Werder Bremen-ALE, mas o arrecadado não foi o suficiente para cobrir os custos da operação e, desde então Angeloni busca, através da justiça, receber do clube. Com isso, a diretoria palestrina, apesar do departamento jurídico entender que o caso poderia continuar sem definição por anos, optou pelo acordo, impedindo, assim, o crescimento do valor.

 

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo. Inscreva-se agora!

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.