Pacientes com Covid-19 recebem monitoramento pelo WhatsApp

Ferramenta está em fase de testes em três unidades de saúde do município

Para facilitar e aprimorar o monitoramento e assistência de pacientes suspeitos e confirmados com a Covid-19, a Secretaria Municipal de Saúde iniciou esse processo via WhatsApp em Criciúma. Por meio de chatbot (ferramenta de chat robotizada) as pessoas responderão uma série de perguntas sobre os seus estados de saúde durante dez dias, que é o prazo inicial para o isolamento.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui.

Os questionamentos seguem os protocolos de saúde e, dependendo da resposta, o cidadão pode ser encaminhando para o TeleCovid para ser atendido por um profissional da área. No primeiro momento, o projeto está em fase piloto nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) do bairro Morro Estevão, Santa Bárbara e Milanese.

“Aqueles pacientes que transcorrerem com o fluxo normal de atendimento serão acompanhados de forma automática pelo sistema. Já os que tiverem qualquer intercorrência durante o processo de atendimento virtual, serão imediatamente encaminhados para o TeleCovid, através da ferramenta. Nessa central, terá equipe multiprofissional para realizar os atendimentos adequados. Caso eles percebam o agravamento da situação, será acionado um médico de plantão, que seguirá condutas necessárias para prestação de assistência à saúde desse paciente”, enfatizou o gerente de Vigilância em Saúde de Criciúma, Samuel Bucco.

Já os pacientes que relatarem falta de ar, cansaço aos pequenos esforços, febre aferida igual ou acima de 39,5ºC e sono em excesso, serão direcionados pelo TeleCovid, automaticamente, a sua unidade de referência para atendimento domiciliar e avaliação mais criteriosa do caso.

O acompanhamento será no período de dez dias, se não houver mudanças no quadro, o paciente receberá alta e retornará às atividades. Anteriormente, as unidades realizavam o monitoramento pelo telefone. “O monitoramento será como uma triagem, o médico poderá passar medicamentos e até mesmo encaminhar o paciente para o Centro de Triagem ou outros serviços de emergência. A ferramenta também será utilizada para acompanhar as pessoas com comorbidades no município. Após o período de teste, se o processo ocorrer como o esperado, o monitoramento será ampliado para as demais unidades do município. É importante lembrar, que a unidade de saúde é a porta de entrada para o acolhimento dos pacientes, e o TeleCovid é uma das ferramentas de apoio para a população”, frisou o secretário municipal de Saúde, Acélio Casagrande.

As pessoas que não responderem ou não possuírem acesso ao aplicativo, o monitoramento será por meio de ligações pelo telefone ou, caso não atendam, será feita a busca ativa pelas agentes comunitárias de saúde (ACS).

Funcionamento do sistema

Para os pacientes as mensagens são por meio do WhatsApp, mas para os funcionários é um sistema corporativo, integrado com a plataforma. “Percebemos a popularização da ferramenta de comunicação instantânea. Isso facilita, pois, a população já tem seu aplicativo no celular e tem o conhecimento sobre o uso. Já para os funcionários, as mensagens são por meio de um sistema corporativo. É usado um chatbot, que segue os protocolos de saúde e perguntas padronizadas”, explicou o diretor da Diretoria de Tecnologia da Informação (DTI), Tiago Pavan. A DTI é parceira da Secretaria de Saúde na implementação do projeto.

A Vigilância Epidemiológica incluirá no sistema os testes positivos e suspeitos de coronavírus das três unidades pilotos e, assim, será mandado uma mensagem automaticamente para o celular do paciente. O sistema também terá indicadores gerados pela ferramenta, como o número de atendimentos, tempo médio para responder, pessoas que não responderam, etc.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo. Inscreva-se agora!

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.