Na Alemanha, espumante de SC é comparado à champagne francês

Um encontro no palácio da cidade alemã Weimar, patrimônio da humanidade, transformou-se em matéria nos jornais regionais do leste da Alemanha e evidenciou uma garrafa de espumante produzida na região Vales da Uva Goethe, no Sul de Santa Catarina, detentora da única Indicação Geográfica de Procedência do setor vitivinicultor no Estado.

Nesta semana, durante reunião da sociedade literária Goethe (Goethe Gesellschaft), associação que se dedica a obra e ao autor alemão Johann Wolfgang von Goethe, os membros degustaram o espumante produzido na cidade de Urussanga com a emblemática variedade de uva que leva o sobrenome do escritor.

Segundo o alemão Sylk Schneider, os membros da sociedade literária ficaram impressionados com a história e cultura em prol da uva e do vinho Goethe no Sul do Brasil. “Mostrei imagens da região Vales da Uva Goethe e todos ficaram admirados. Na Alemanha, o vinho Goethe é novidade. Nenhum membro da sociedade conhecia este produto até ontem. O espumante foi um sucesso. Os sábios disseram que ele tem qualidade que nem o champagne francês”, conta Schneider, que é autor do livro “A viagem de Goethe ao Brasil”.

As garrafas de espumantes Goethe foram entregues por Felipe Alves, na época acadêmico da Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc) que estudou sobre a internacionalização dos vinhos da região Vales da Uva Goethe.

Em comentário no jornal Thüringische Landeszeitung (TLZ), a jornalista alemã Christiane Weber escreveu: “Goethe está na boca de todos”.

 

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.