Município do sul catarinense vai leiloar 100 toneladas de “lixo”

Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo

A administração municipal de Maracajá promove leilão público presencial e on line, no próximo 9 de junho, às 14h, no Paço Municipal Astir Demétrio Rocha, prática implantada na atual gestão. O objetivo é se desfazer de equipamentos irrecuperáveis e antieconômicos, máquinas e materiais inservíveis ou ineficientes e mais de 100 toneladas de materiais recicláveis, retirados nos últimos meses da coleta de lixo do município pela equipe do Centro de Triagem de Resíduos Sólidos Acendino José Capela.

Ao todo são 29 lotes de produtos, que podem ser vistoriados no Centro de Triagem de Resíduos Sólidos, no CRAS ou no Cemasas, até o dia do leilão. Os materiais, com fotos ilustrativas, bem como todas as condições para participação, arremate presencial ou on line, pagamento dos custos e demais informações estão disponíveis no site oficial do município (www.maracaja.sc.gov.br) ou no do leiloeiro oficial João Vieira Farias (www.leiloesjvfarias.com.br).

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui.

Seis toneladas de latas de ferro, 400 quilos de latas de alumínio, 250 quilos de alumínio bruto, seis toneladas de papel misto, 30 toneladas de papelão prensado, mais de 40 toneladas de plásticos diversos, 150 quilos de embalagens de desodorante, duas toneladas de ferro, nove toneladas de tetra pak e sete toneladas de vidros, retirados do lixo domiciliar recolhido no município.

“São mais de 100 toneladas de material reciclável que foram separados pelos servidores do Centro de Triagem nos últimos meses, que deixaram de ir para o aterro sanitário e vão se transformar em recursos à administração municipal, além de representarem economia por não terem sido encaminhadas ao aterro sanitário”, contabiliza a secretária de Administração, Marluci Vitali.

Além dos materiais recicláveis, que ainda têm a importância da contribuição do município para conservação do meio ambiente, serão leiloados materiais inservíveis ou antieconômicos dos setores de assistência e bem estar social. Um laudo técnico de avaliação, que definiu valores mínimos para cada lote, prevê que se todos os lotes forem arrematados, a administração terá retorno superior a R$ 86 mil.

Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo

#leilão, #Lixo, #Maracajá, #meio ambiente

Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo
Repasse para seus amigos utilizando os links abaixo