Lockdown faz noivos de Criciúma adiarem casamento pela segunda vez

A primeira data estava marcada para setembro do ano passado também cancelada devido a pandemia

Tristeza e frustração foram os sentimentos que marcaram os noivos Lisleine Rebelo Kieslarck, 26 anos e Tiago Rafael Rodrigues da Silva, 32 anos, que se casariam neste sábado, 27, em Criciúma, mas que foram obrigados a desmarcar a cerimônia devido ao decreto do governo do Estado, publicado ontem, 26. Esta é a segunda vez que o casamento foi reagendado. Lisleine e Tiago, se casariam primeiramente em setembro do ano passado, mas o evento também foi cancelado devido a pandemia.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui.

“Ficamos tristes porque o decreto foi publicado de última hora. Tivemos convidados que vieram de longe para a festa. Estou com docinhos, bolo, flores tudo pronto em casa. No ano passado, como a pandemia já estava acontecendo, conseguimos remarcar com alguns fornecedores. Os que as datas não fecharam trocamos por outro e tudo com pouco prejuízo. O que não aconteceu dessa vez. Escolhemos a data de hoje, por pensarmos que com a chegada da vacina e completando quase um ano da pandemia tudo já estaria certo”, diz ela.

Álcool em gel, luvas e máscaras para os convidados

Conforme os noivos, o enlace estava organizado respeitando todos os protocolos de segurança contra a Covid-19. Os convidados com distanciamento entre as cadeiras e todos receberiam na entrada, máscara, álcool em gel e luvas.  “Sabemos que o momento exige um esforço muito maior de todos nós e eu não ignoro isso, tivemos amigos e familiares que positivaram. A vida e a saúde estão em jogo, mas fico indignada porque, passaram as eleições, ano novo, carnaval, sendo que a situação estava crítica e nada foi feito. Ali sim, poderiam fazer um lockdown e multar as pessoas”, comenta Lisleine.  A noiva ainda diz que procura entender que as coisas acontecem quando têm que acontecer. “Só nos resta agora procurar uma nova data para o casamento e que encaixe com os fornecedores”, fala em tom entristecido.

Setor de eventos passa por dificuldades

A profissional da área de fotografia Néia Ferreira, disse que a pandemia causou prejuízos para muitos profissionais do setor, inclusive para ela que atua no setor há 18 anos. “Com o decreto de 25% de capacidade nos eventos até conseguiríamos nos organizar. Agora uma mudança assim, como houve do dia para a noite com esse lockdown, deixou a situação muito complicada. Nossa área está sendo muito afetada, muitos profissionais estão passando por dificuldades. Estamos buscando nos reinventar. São muitos eventos que não estão entrando em nosso orçamento”, lamenta.

Néia ainda destaca que todos possuem a consciência da gravidade do problema e sabem dos cuidados, tanto que  os profissionais de eventos atuam com máscara, fazem uso do álcool em gel e se preocupam com o distanciamento. “Porém não estamos aceitando foi a forma como aconteceu  esse lockdown”, finaliza.

 

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo. Inscreva-se agora!

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.