Junho Roxo mobiliza a população na luta contra a violência à pessoa de idade avançada

“Violetas contra a Violência: Dignidade e respeito para com a pessoa idosa” é o lema da campanha do Junho Violeta, que tem como objetivo mobilizar toda população sobre este tipo de violência que vem crescendo a cada dia. Instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU) e pela Rede Internacional de Prevenção à Violência Contra à Pessoa Idosa, a iniciativa reforça ainda a importância de serem preservados os direitos das pessoas com idade avançada. A cor violeta foi escolhida para que uma violeta seja dada como forma de respeito e gratidão a tudo que fizeram.  Atualmente no Brasil temos 26 milhões de pessoas idosas com 60 anos ou mais.

Como forma de reconhecimento e carinho, os idosos do Residencial Geriátrico NovaBelluno, em parceira com a rede Bistek de supermercados, enviaram violetas aos idosos do Asilo São Vicente de Paulo, em Criciúma.

“Precisamos rever como tratamos os idosos e como eles merecem ser tratados. Estamos nos tornando um país de idosos, como queremos ser tratados quando chegarmos lá? Essa ação, na verdade, é uma forma de agradecimento e valorização por tudo que os idosos fizeram e continuam fazendo por nós”, destacou o geriatra e sócio do Residencial Geriátrico NovaBelluno, Álvaro Barcelos Jr.

“Nós e os idosos recebemos esta grata surpresa com muita alegria. Quem não gosta de ganhar flores? Principalmente eles, que muitas vezes não são lembrados com um gesto carinhoso, não só os que estão em asilos ou casas de repouso, mas todos os idosos num geral. Que esta iniciativa sirva de exemplo”, acrescentou a Assistente Social do Asilo São Vicente de Paulo, Maria Scotti.

Casos de abuso

A Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia(SBGG) chama a atenção para os altos índices registrados de casos de pessoas que sofrem abuso, negligência e exploração. Figura em primeiro lugar negligência; seguida de violência psicológica; abuso financeiro/econômico e patrimonial e violência física. Frequentemente os agressores são familiares das vítimas o que, muitas vezes, pode dificultar a notificação da violência, devido à ligação física e emocional do idoso com seu algoz.

Os direitos e integridade dos idosos estão garantidos no Estatuto do Idoso como prevê o Art. 4º: “Nenhum idoso será objeto de qualquer tipo de negligência, discriminação,violência, crueldade ou opressão, e todo atentado aos seus direitos, por ação ou omissão, será punido na forma da lei”. Denúncias de crime contra o idoso podem ser feitas pelo disque 100 ou na Delegacia do Idoso (em caso deausência de uma delegacia especializada, a denúncia pode ser registradaem qualquer unidade).

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.