Jessé Lopes: “Não vou recuar uma vírgula daquilo que acredito e que está alinhado a Jair Bolsonaro”

Clima quente nos bastidores políticos catarinenses. E o protagonista do fogo é justo o bombeiro-governador Carlos Moisés. Em ritmo de “ou ele ou eu”, Moisés colocou a executiva do PSL estadual em xeque-mate sobre a continuidade dos deputados Jessé Lopes e Ana Cristina Campagnolo no partido.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui

Jessé colocou quadro de Moisés no chão pois estava de “castigo” por aumentar ICMS

O governador alegou “falta de apoio” dos parlamentares sobre as questões governamentais dentro da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc). Entre as questões estavam um protesto do deputado estadual de Criciúma, Jessé Lopes. O deputado retirou o quadro de Moisés da parede de seu gabinete na Alesc e colocou no chão, alegando que deixou o governador de “castigo” por conta do aumento do ICMS de defensivos agrícolas em 17%.

O presidente estadual da sigla, o deputado federal Fábio Luiz Schiochett Filho, está com duas bombas nas mãos. Ou perde os deputados ou fica sem o governador. Fábio foi procurado pela reportagem do Portal Litoral Sul, mas não foi localizado.

Deputado grava vídeo sobre polêmica

Jessé disse que ainda não foi notificado oficialmente pela executiva estadual do PSL. O deputado também destaca que não vai mudar sua posição e segue fiel ao presidente da República. “Não vou mudar uma vírgula do que acredito e que está alinhado com Jair Bolsonaro”. Ele garante que se for expulso do partido – por estar alinhado com Bolsonaro – quem perde é a sigla catarinense. “Que assim seja e eu só lamento pelo PSL”, conclui.

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.