“Já é possível perceber sinais de recuperação na economia brasileira”

Quem participar da Expomais na noite desta quinta-feira, 26, às 18 horas, na Acic, terá a oportunidade de acompanhar a palestra com o economista- chefe do Banco Cooperativo Sicredi, Alexandre Barbosa, que irá tratar sobre o cenário econômico brasileiro e suas perspectivas, onde segundo ele, já é possível perceber sinais de recuperação na situação atual. “A notícia positiva é de que a recessão da economia brasileira que aconteceu nos últimos dois anos, deixou de acontecer em 2017. São estimativas, mas se olharmos os dados nos últimos dois anos contraiu em torno de 3.5% (2015/2016). Em 2017, a projeção é que irá crescer em torno de 0.8%”, estima.

Ainda conforme o economista, para o próximo ano, a projeção é de um crescimento de 4% para a economia brasileira. “Claro que dependemos de inúmeros fatores, entre eles o político que são os mais difíceis de prever, mas quando olhamos os dados atuais da indústria, comércio, confiança do empresário, do consumidor, intenção do consumo enfim, os dados já começam a melhorar bastante. Então são indícios que utilizamos para fazer as projeções. Isto já oferece uma perspectiva melhor para o final desse ano e principalmente para o ano que vem”, aposta.

Política x economia

Na análise de Alexandre Barbosa, de fato a crise existe e permanece, prova disso é o número de desemprego que aumentou muito nos últimos dois anos. “Para voltar aos níveis mais elevados de produção, isso levará alguns anos. Não deve ser em 2018 ainda. Nos últimos meses, o que estamos vendo é um governo que está tentando se manter no poder, enquanto poderia neste momento estar tratando sobre problemas estruturais da economia brasileira. As contas públicas estão em uma situação muito ruim e se o Brasil não atacar isto de frente essa recuperação e perspectivas positivas, podem voltar a piorar”, avalia.

E cita algumas medidas importantes que podem contribuir para melhorar este cenário econômico e que podem ser adotadas nos próximos anos. “A Reforma da Previdência: existe um déficit enorme que vem afetando em muito as contas públicas e a dívida do governo vem aumentando muito. Isso é algo que há dez anos era certo que aconteceria”, afirma.   Uma Reforma Tributária, além de melhorar o ambiente de negócios para o empresário, tornando a máquina pública mais dinâmica, enfim estar mais voltada para a população e para quem realmente quer empreender”, finaliza.

 

 

home_destaque