Igrejas evangélicas mobilizadas no Setembro Amarelo

Depois de realizar intervenções culturais para tratar de violência contra a mulher, a Comunidade Refúgio se prepara para participar do Setembro Amarelo. Tradicionalmente, o mês é marcado pela intensidade de campanhas de prevenção ao suicídio. Em Criciúma, o movimento recebe apoio de entidades e o Conselho de Pastores Evangélicos de Criciúma (Compev).

A Comunidade Refúgio dividiu a participação na campanha em quatro etapas. O início foi por meio das redes sociais. Os membros foram incentivados a personalizar os perfis pessoais em apoio a ação. Além disto, serão promovidas palestras sobre prevenção do suicídio e valorização da vida. A equipe também prepara uma intervenção durante o desfile cívico do dia sete de setembro e, para encerrar, terão um estande montado durante a Festa das Etnias, que ocorre no Parque das Nações entre os dias 12 e 17, para tratar deste tema.

“Nós entendemos que a responsabilidade pelo caos do mundo não é só das autoridades, mas também é do cidadão e a igreja é isto, um grupo de cidadãos reunidos. Resolvemos intervir e participar da campanha por entender que se o mundo está depressivo e tentando suicídio, nós precisamos fazer alguma coisa juntos”, reforça o pastor Lu de Souza, responsável pela igreja.

Para alcançar êxito nestes projetos, os líderes do grupo participaram de ações em outras cidades do Brasil, como Venâncio Aires. A cidade gaúcha apresenta níveis altíssimos de suicídio ou de tentativas. “Nós ficamos surpresos com os índices alarmantes daquela cidade. A cada dez pessoas abordadas, oito já pensaram em cometer suicídio”, reforça.

De acordo com o pastor, quem quiser, pode participar das ações como voluntário, independente do credo religioso. Os interessados podem fazer contato através do telefone 9 9636-7122.

Outras igrejas evangélicas participam da mobilização

No dia 23 de agosto, representantes de diferentes instituições religiosas foram convidados para um encontro na Associação Empresarial de Criciúma (Acic), onde foram integrados à Rede de Proteção à Vida, formado por diversas entidades sociais como o Centro de Valorização da Vida (CVV), Centro de Atenção Psicossocial (Caps) e Núcleo de Prevenção às Violências e Promoção da Saúde (Nuprevips).

A principal missão do Compev nesta campanha realizar o contato com os pastores filiados para que no próximo domingo, dia 10, participem de um movimento de unidade em prol da vida. ” Nossa responsabilidade é, no próximo domingo (10) abordarmos o assunto nos cultos e trabalharmos o assunto nas redes sociais e nos cultos públicos, durante todo o mês”, pontua a pastora Ana Luz, presidente do conselho.

 

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.