Hospital Regional volta a atender de forma gradativa

No fim da tarde de ontem, quinta-feira, 11, o representante do Instituto Ideas, contratado emergencialmente pela Secretaria de Estado da Saúde para gerir o Hospital Regional de Araranguá, recebeu as chaves da unidade hospitalar das mãos do oficial de Justiça, visando a retomada de atendimento gradativo no HRA. Já nesta sexta-feira, 12, técnicos da Secretaria de Estado da Saúde e da Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Araranguá, coordenados pela gerente Regional de Saúde Patrícia Paladini, iniciam o levantamento de materiais, equipamentos e insumos.

A definição foi resultado da terceira reunião de negociação realizada esta semana, envolvendo Instituto Ideas, Sindisaúde e Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Araranguá. O encontro decisivo aconteceu em Laguna na manhã desta quinta-feira, 11, e contou com a participação do secretário de Estado da Articulação Nacional, Acélio Casagrande, e do secretário executivo da ADR Araranguá, Heriberto Afonso Schmidt, que anunciaram o resultado em entrevista coletiva na sede da Agência de Desenvolvimento Regional no período da tarde, que contou com ampla participação da mídia regional.

Ficaram definidos com base de negociação os itens que foram levados para a apreciação da assembleia dos trabalhadores e aprovados, entre eles a contratação de 360 funcionários, além de médicos e setor administrativo, totalizando em média 440 funcionários; e estabilidade provisória/relativa.

O Hospital Regional de Araranguá conta com 129 leitos, sendo que 60% deste montante é ocupado todos os meses. Um dos desafios será aumentar a taxa de ocupação da instituição, oferecendo outros serviços não realizados na região. “Um dos objetivos da saúde é diminuir o número de ambulâncias nas estradas, fazendo com que os pacientes sejam atendidos na sua região. No Regional de Araranguá queremos ocupar os demais 40% dos leitos disponíveis”, comenta o secretário de Articulação Nacional de Santa Catarina, Acélio Casagrande, que destaca também o empenho nas negociações iniciadas na última segunda-feira.

“Em pleno funcionamento serão atendidos entre 3,7 mil e 4 mil pessoas no Pronto Socorro”, calcula Casagrande. O Regional de Araranguá atenderá também uma média de cinco mil pacientes ambulatoriais.

 

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.