Hepatites Virais: Criciúma integra projeto piloto no fornecimento de medicamentos

O objetivo é que o paciente recebe o medicamento com agilidade

Criciúma participa do projeto piloto de fornecimento de medicamentos das Hepatites Virais, B e C, idealizado pelo Ministério da Saúde. Foi a cidade escolhida da Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec). A iniciativa começa no mês de fevereiro. O objetivo é que o paciente já receba o medicamento na hora do preenchimento do cadastro na farmácia da Vigilância Epidemiológica do município.

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui.

Conforme a Farmacêutica Responsável, Rubia Bresciani, será feito o cadastrado do paciente no novo Sistema de Controle Logístico de Medicamentos (SICLOM). “Após o cadastro realizado e se o mesmo tiver de acordo com o protocolo, o paciente já é contemplado com o medicamento que estarão disponíveis de forma imediata para iniciar o tratamento. Anteriormente, o paciente demorava de 30 a 40 dias para receber”, explicou a farmacêutica.

Atualmente, no município, 79 pessoas realizam o tratamento de hepatite B. De hepatite C, o tratamento varia entre oito e 24 semanas. Segundo a farmacêutica o município, mensalmente, tem de quatro a cinco casos iniciando o tratamento. Os medicamentos usados para hepatites B e C são: Tenofovir 300mg, Entecavir 0,5mg e Sofosbuvir + Velpatasvir 400/100mg, Sofosbuvir + Ledispavir 400/90mg, respectivamente.

“Esses medicamentos já são disponibilizados para o tratamento da hepatite B e C. Porém é por meio do Ministério da Saúde, via o Componente Especializado da Assistência Farmacêutica, na qual vem para o Estado e é repassado para o município, conforme o número de processos que a gente abre. Nós teremos um estoque mínimo disponibilizado pelo Mistério da Saúde, baseado nos últimos três meses de tratamento”, completa.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo. Inscreva-se agora!

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.