Anúncio

Grupo de corrida estimula a prática de exercícios físicos entre colaboradores e médicos de hospital de Criciúma

Cuidar da saúde e do bem-estar das pessoas faz parte da rotina de trabalhos no Hospital São José de Criciúma. Esse cuidado se estende também aos colaboradores e médicos. Seja por atividades desenvolvidas pela instituição ou iniciativas dos próprios profissionais, a manutenção da saúde de todos está sempre em evidência.

Uma das ações desenvolvidas com este objetivo é um grupo de corrida que foi criado inicialmente pelo médico Péricles Pretto, pela secretária Sofia e pelas técnicas de enfermagem Franciele e Madelon, profissionais do setor de Hemodinâmica do HSJosé. A iniciativa que no começo contava com poucos adeptos, hoje tem a participação de quase 50 pessoas que tem como principal objetivo a manutenção da saúde e da qualidade de vida.

Anúncio

Entre em nosso grupo e receba as notícias no seu celular. Clique aqui

“Eu corro de longa data, há aproximadamente dez anos. Percebi que algumas das meninas do setor de hemodinâmica começaram a correr, mas não era algo muito regrado ou regular. Foi aí que, em maio, resolvi fazer um desafio. Desafiei elas que eu correria mais do que todas juntas no mês seguinte, que seria junho. Éramos em sete na primeira competição que iniciou em junho. Além da competição fizemos algumas regrinhas para poder estimular mais. Por exemplo, a cada 100 quilômetros que o grupo corresse, seria doado uma cesta básica”, explica o médico Péricles Pretto.

De acordo com o profissional, isso estimulou ainda mais a competição e o propósito de auxiliar as pessoas. “Quanto mais todos nós corrêssemos, mais poderíamos ajudar com a doação de cestas básicas. No primeiro mês elas ganharam e corremos perto de 500 quilômetros, o que garantiu a doação de cinco cestas básicas”, explica o médico.

Mais adeptos ao grupo de corrida

Durante a primeira edição do desafio, um Instagram foi montado e, por meio da rede social, novos integrantes do grupo foram sendo chamados. “Nossos familiares também quiseram participar. Na segunda edição realizada em julho, já havia 28 participantes que se dividiram em duas equipes, a Hemo Runners e a SJ. Nesse mês, o objetivo foi fazer doação de roupas. Cada equipe fazia uma doação determinada de peças de roupa e de novo foi uma competição”, explica Pretto.

Na segunda edição, a equipe Hemo Runners ganhou do SJ. Ao total foram percorridos 2.011 quilômetros, o equivalente a 413 horas de exercícios.

“Já estamos na terceira edição dessa disputa e estamos com 46 participantes. Temos pessoas correndo na Alemanha, inclusive. Já virou internacional o nosso grupo. O treinamento é individual (não é feito em conjunto por conta da pandemia). Qualquer pessoa pode participar, só precisa ter o aplicativo de corrida baixado para depois ter acesso ao que percorreu e para que possa compartilhar para que seja contabilizado para o grupo que ela faz parte. Esse mês estamos trabalhando com a arrecadação de kits de higiene pessoal que serão encaminhados para doação. Posso dizer que todo este trabalho nos garantiu muitos ganhos além do esportivo. Ganhamos muito em saúde, amizade, e também com perda de peso”, comenta o médico.

Valorização do bem-estar entre os participantes

A vontade de perder peso foi o que motivou a técnica de enfermagem do HSJosé, Sonia Souza da Silva Scarpari, a participar do grupo. “Quando fui convidada para integrar a equipe, meu objetivo era emagrecer já que estava 10 quilos acima do peso. Com o passar dos dias fui gostando, me sentindo melhor e com mais disposição. Os médicos acabaram também me inspirando, mesmo com a vida agitada dos plantões mostraram, não só para mim, mas para todos do grupo, que se tivermos força de vontade, conseguimos um tempo para fazer uma atividade física e isso é importante. Antes de cuidar do outro, temos que cuidar de nós para estarmos bem, e fazer nosso trabalho com excelência. Agora não pretendo mais parar”, garante a profissional.

A mesma ideia é compartilhada pela médica nefrologista do HSJosé, Cassiana Mazon Fraga, que também faz parte da equipe. “Depois que entrei no grupo, voltei a correr distâncias que há tempos não alcançava. A competição, mesmo que realizada de maneira digital, gera um estímulo para tentarmos alcançar a vitória. Existem pessoas no grupo que não praticavam atividade física e agora estão descobrindo a corrida de rua”, aponta a médica.

As parciais das disputas e as atividades realizadas pelos grupos são apresentadas no Instagram @hemorunners.

Receba atualizações em tempo real diretamente no seu dispositivo. Inscreva-se agora!

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.