Fórum Criciúma do Amanhã reúne comunidade para pensar a região

Qual a região que queremos para o futuro? Como chegaremos ao objetivo desejado? O que cada um fará pelo coletivo? Estas foram apenas alguns dos questionamentos levantados pelo Fórum Criciúma do Amanhã. O evento ocorreu na manhã de ontem na Unesc e reuniu professores, empresários, profissionais, lideranças comunitárias e representantes de instituições públicas, privadas e do terceiro setor que deram ideias e contribuições para o desenvolvimento regional. O fórum é uma iniciativa da Universidade em parceria com a Rádio Som Maior. As considerações serão levadas ao debate entre entidades e lideranças, além de servir como base para o debate a ser realizado pela Rádio Som Maior com os candidatos que representam o Sul catarinense nas eleições de 2018.

Palavras como desenvolvimento, educação, qualidade, segurança, cultura, exemplo, comunidade, amanhã e foco estiveram entre as lembradas pelos participantes do evento, lideranças políticas, comunitárias, professores, empresários e representantes de entidades deram suas contribuições ao debate.

No encontro, o presidente do Observatório Social do Brasil, Ney Ribas, abordou a “Ética nas Relações com o Poder Público”, e o presidente do Conselho de Desenvolvimento de Maringá, no Paraná, José Roberto Matos, falou sobre a organização do conselho. O painel teve como mediador o jornalista Denis Luciano.

Prioridades

As contribuições vieram também de quem não estava fisicamente no evento. Um canal pelo Whatsapp foi disponibilizado para que os ouvintes da Rádio Som Maior e da Unesc TV pudessem interagir e ajudar a pensar o futuro da região foi disponibilizado. Toda a movimentação foi monitorada pelo PPGDS (Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Socioeconômico), Ipese (Instituto de e Pesquisas Socioeconômica Aplicada) e do GPMEQ (Grupo de Pesquisa em Métodos Quantitativos Aplicados), e as informações, organizadas em forma de gráfico com as prioridades.

Das 713 mensagens recebidas, o resultado de “Quais são as prioridades de Criciúma e Região para o Futuro?”

30% – Elaborar um plano de desenvolvimento para a região;

20% – Investir na Educação

13% – Atrair investidores para a região

13% – Fortalecer as empresas existentes na região

13% – Construção de um centro de inovação e tecnologia

11% – Cuidar do meio ambiente

“Imaginávamos um número menor de interação, mas as pessoas entenderam a proposta e interagiram bastante conosco, o que contribuiu muito para que o documento ficasse ainda mais rico. A audiência externa estava com as mesmas preocupações e buscando as mesmas prioridades que estevam sendo debatidas no fórum”, comenta a coordenadora do PPGDS (Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Socioeconômico) da Unesc, Melissa Watanabe.

União

A reitora da Unesc considerou o fórum um sucesso pela interação e contribuições da comunidade. “Foi fantástico, tanto as manifestações quanto a presença das pessoas. A Universidade tem essa função de gerar o movimento, ampliar as discussões. A partir do diálogo de hoje vamos elaborar um relatório e teremos outros momentos com outras entidades. A intenção é que possamos criar um conselho de desenvolvimento mais efetivo e começar a desenvolver o plano para toda a região Sul”.

Segundo ela, a proposta foi avançar no diálogo no desenvolvimento da nossa região. “Para isso é preciso pensar diferente, é preciso atitude, é preciso fazer diferente. Buscar novas perspectivas e projetos para a nossa região. Vivemos um sonho de prosperidade, de satisfação de necessidade, de aspirações e ambições que proporcionem felicidade. É o bem-estar coletivo que nos mobiliza. Tudo isso é fruto do desenvolvimento sustentável que buscamos. Por conta disso reunimos todos aqui para refletir o cenário que temos, dialogar sobre ele e encaminhar propostas”, afirma a reitora da Unesc.

O prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro afirmou um debate como o desta terça-feira na Unesc vai conectar os pontos, fazer com que as empresas da região e que o povo do Sul catarinense, que tem caráter empreendedor, se alinhem no novo caminho. “Tenho certeza que voltaremos a ocupar o destaque de antes no cenário estadual e nacional”.

O presidente da Acic (Associação Empresarial de Criciúma), Moacir Dagostim, falou da importância de um fórum de debates e que é preciso consolidar os pensamentos e ideias levantados. “Nada melhor do que um evento desta natureza para que a sociedade se uma para que a gente verifique quais os melhores caminhos para o desenvolvimento do Sul de Santa Catarina. Qual o planejamento que precisamos para que trilhemos um novo caminho. Temos que pensar na região do amanhã. A Associação Empresarial está junto com a sociedade, fomentando ideias em prol do desenvolvimento”.

O presidente da Amrec, Hélio Cesa, afirmou que o fórum é uma oportunidade para conseguir um comprometimento político para que seja trabalhado em cima do desenvolvimento econômico da região, passando inclusive pela melhoria da logística de transporte de cargas e passageiros.

O fórum, apresentado por Adelor Lessa, teve ainda a participação do vice-reitor da Unesc, Daniel Preve, da pró-reitora Acadêmica, Indianara Reynaud Toreti e do pró-reitor de Planejamento e Desenvolvimento Institucional, Thiago Fabris. 

Você também pode gostar

Entre no nosso grupo do WhatsApp e seja atualizado em tempo real.